Busca avançada
Ano de início
Entree

Sabellidae (Polychaeta) da Baía da Ilha Grande, Rio de Janeiro, Brasil

Processo: 11/17837-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:João Miguel de Matos Nogueira
Beneficiário:Tauana Junqueira da Cunha
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Polychaeta   Sabellidae   Zoologia (classificação)   Ilha Grande (RJ)

Resumo

Sabelídeos (Sabellidae Latreille, 1825) são anelídeos bentônicos presentes em todos os ambientes marinhos e em alguns salobros e de água doce. Representam uma das maiores famílias de poliquetas, com 46 gêneros e aproximadamente 500 espécies descritas. Tradicionalmente, a família é dividida em duas subfamílias monofiléticas, Fabriciinae Rioja, 1923 e Sabellinae Latreille, 1825, sendo esta a mais diversa. Recentemente, estudos baseados em dados moleculares revelaram que a família é parafilética devido a relação de grupo-irmão entre Fabriciinae e Serpulidae Rafinesque 1815. A fim de manter ambas as famílias como táxons válidos e evitar muitas mudanças de nomenclatura, foi sugerido que as subfamílias de Sabellidae fossem elevadas à condição de família (Fabriciidae e Sabellidae sensu stricto); essa proposta foi adotada no presente projeto. Apenas 38 espécies de sabelídeos (sensu lato) são registradas para o Brasil, das quais 15 são encontradas no estado do Rio de Janeiro. Não há registros de espécies coletadas em substratos consolidados na região e informações sobre a fauna de sabelídeos da Baía da Ilha Grande nunca foram publicadas. O presente estudo tem como objetivo identificar e descrever as espécies de sabelídeos coletadas na Baía da Ilha Grande, RJ, por um outro projeto, e comparar a composição de espécies em substratos naturais e artificias. Os espécimes serão identificados em gêneros e espécies utilizando-se caracteres morfológicos e uma chave para as espécies encontradas será fornecida. Ainda, serão feitas descrições completas das espécies, incluindo pranchas com fotos de microscopia óptica e eletrônica de varredura das características diagnósticas. (AU)