Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da inibição de aurora-quinases em linhagens celulares de meduloblastoma pediátrico

Processo: 11/15645-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Luiz Gonzaga Tone
Beneficiário:Lenisa Geron
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Meduloblastoma   Oncologia

Resumo

O meduloblastoma (MB) é uma neoplasia do sistema nervoso central (SNC) que ocorre, com maior freqüência, em crianças, porém, podem ocorrer em adolescentes e adultos jovens. É considerado como uma variante dos tumores neuroectodérmicos primitivos (PNETs), derivado de neurônios imaturos remanescentes da camada granulosa externa, presentes no cerebelo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) esses tumores são subdivididos em cinco variantes: meduloblastoma clássico, meduloblastoma desmoplásico/nodular, meduloblastoma com extensa nodularidade (MBEN), meduloblastoma anaplásico e meduloblastoma de células grandes. A forma clássica é a mais frequente, aparecendo em 80% dos casos. O tratamento atual é baseado na remoção cirúrgica máxima, seguida de radiação local e crânio-espinhal e/ou quimioterapia. Apesar da terapia multimodal agressiva, a disseminação da doença é comum e uma proporção significativa de meduloblastomas têm-se revelado largamente refratária ao tratamento. Nos últimos anos, muitos avanços têm colaborado com a identificação de novos alvos terapêuticos. Dentre estes, os genes da família Aurora-quinase, que compreende três homólogos de quinase de serina/treonina, o Aurora-A, B e C, têm sido amplamente estudados em diversos tumores. Esses genes atuam em vários processos do ciclo celular, tais como, maturação dos centrossomos, organização do fuso mitótico e ancoragem das proteínas do fuso ao cinetocoro dos cromossomos. Em diferentes tipos de neoplasias, dois membros desta família, o Aurora-A e o Aurora-B, têm sido encontrados hiperexpressos, e desta forma acredita-se que estes desempenham um papel importante no estabelecimento do câncer. Neste trabalho será investigado os efeitos da inibição farmacológica destas proteínas em linhagens celulares pediátrica de meduloblastoma.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GERON, LENISA; BORGES, KLEITON SILVA; ANDRADE, AUGUSTO FARIA; SUAZO, VERIDIANA KILL; SCRIDELI, CARLOS ALBERTO; TONE, LUIZ GONZAGA. Antitumour activity of AMG 900 alone or in combination with histone deacetylase inhibitor SaHa on medulloblastoma cell lines. NEUROLOGICAL RESEARCH, v. 37, n. 8, p. 703-711, AUG 2015. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.