Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão de microRNAs no sistema nociceptivo: uma análise por microarranjo em modelos experimentais de dor crônica

Processo: 11/10812-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Guilherme de Araújo Lucas
Beneficiário:Diane Meyre Rassi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):MicroRNAs   Nociceptividade

Resumo

A descoberta dos microRNAs e de seus mecanismos de ação tem alterado, fundamentalmente, a nossa compreensão da fisiologia de órgãos e sistemas e da fisiopatologia de diversas doenças1-5. Nossos resultados preliminares mostraram que modelos experimentais de dor crônica ou aguda são capazes de modificar o perfil de expressão dos microRNAs 1, 16 e 206 no gânglio da raiz dorsal e na coluna dorsal da medula espinal onde a informação nociceptiva é, inicialmente processada pelo sistema nervoso central. Este projeto, pretende investigar o efeito da estimulação persistente do sistema nociceptivo sobre a síntese e produção de mediadores essenciais para a produção de microRNAs e sobre o perfil global de expressão de microRNAs por microarranjo. Serão investigados específicamente: (1) a expressão do RNAm e das proteínas Drosha, Exportin-5 e Dicer-1 no gânglio da raiz dorsal e na coluna dorsal da medula espinal após estimulação nociceptiva e em condições de dor crônica de origem inflamatória e neuropática; (2) a expressão das proteínas Drosha, Exportin-5 e Dicer-1 no gânglio da raiz dorsal e na coluna dorsal da medula espinal após estimulação nociceptiva e em condições de dor crônica de origem inflamatória e neuropática; (3) perfil de expressão de 380 microRNAs por microarranjo de DNA no gânglio da raiz e na coluna dorsal da medula espinal de camundongos submetidos a lesão de nervo periférico e (4) durante doença inflamatória crônica.Assim, este projeto pretende identificar possíveis microRNAs associados a mecanismos neurobiológicos que contribuam para o aparecimento e manutenção da dor crônica de origem neuropática e inflamatória e que revelem novos alvos para o desenvolvimento de estratégias terapêuticas mais eficazes do que os tratamentos convencionais.