Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de anticorpos monoclonais produzidos a partir de linfócitos B de memória isolados de pacientes com infecção primária e secundária pelo vírus da dengue.

Processo: 11/13352-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Silvia Beatriz Boscardin
Beneficiário:Catarina Joelma Magalhães Braga
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Clonagem   Dengue   Anticorpos monoclonais   Neutralização

Resumo

Nas últimas décadas, o número de casos de dengue severa aumentou drasticamente em áreas endêmicas onde existe co-circulação dos quatro sorotipos do vírus. Acredita-se que a presença de anticorpos que reagem com vírus de sorotipo diferente daquele da infecção primária sejam os responsáveis pelo agravamento da doença. Porém, os mecanismos responsáveis por ambos, severidade e proteção à dengue, não estão completamente esclarecidos, desde que nenhum correlato de proteção em humanos foi encontrado. Quase todo o conhecimento a cerca da patogenicidade do vírus e da resposta imunológica humoral é proveniente de estudos com anticorpos gerados em modelo animal, sendo que os resultados encontrados muitas vezes não corroboram o que ocorre no soro de indivíduos naturalmente infectados. O presente projeto tem o objetivo de caracterizar as propriedades de ligação de anticorpos produzidos por células B de memória vírus-específicas isoladas de pacientes com dengue clássica e dengue hemorrágica e os resultados funcionais dessas interações. Especificamente o projeto focará em três etapas experimentais principais: (I) Obtenção da proteína do envelope viral (E) recombinante; (II) Obtenção de anticorpos monoclonais clonados a partir de linfócitos B de memória específicos para a proteína E isolados do sangue periférico de indivíduos infectados; (III) caracterização desses anticorpos no tangente a especificidade, afinidade e neutralização da partícula viral em ensaios realizados in vitro e in vivo. O desenvolvimento deste tipo de abordagem é único no país e representa contribuição importante para pesquisa clínica e aplicada ao desenvolvimento de terapias contra dengue.