Busca avançada
Ano de início
Entree

Interações de moléculas de interesse farmacológico com membranas modelo: uma visão molecular

Processo: 11/17155-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2011
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Antonio José da Costa Filho
Beneficiário:Rafael Pianca Barroso
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/09299-1 - Interações de fármacos antimaláricos com o modelo de canal iônico MVP, BE.EP.PD
Assunto(s):Fármacos   Varredura diferencial de calorimetria   Ressonância paramagnética eletrônica

Resumo

O presente projeto tem por objetivo um estudo da interação de moléculas de interesse farmacológico com membranas modelo, sob um ponto de vista molecular. Para tanto, serão utilizadas principalmente as técnicas de Ressonância Paramagnética Eletrônica aplicada a sondas paramagnéticas inseridas nas membranas e Calorimetria Exploratória Diferencial, além de outras técnicas de uso comum em Biofísica Molecular que possam vir a complementar os resultados. Utilizaremos como membranas modelo, bicamadas lipídicas constituídas por fosfolipídios zwitteriônicos e misturas de fosfolipídios aniônicos e zwitteriônicos. As moléculas de interesse biológico serão representadas pelos seguintes fármacos: amodiquina, artesunato, paromomicina e compostos de cobre com ação anticelular. A amodiaquina e o artesunato são utilizados no tratamento contra a malária e a paromomicina no tratamento de Leishimaniose. Já os compostos contendo o íon Cu(II) são derivados de dipeptídeos ou sulfas e apresentaram atividade que preveniu o crescimento de cultura de células, como por exemplo células tumorais, trabalho desenvolvido por nossa colaboradora Profa. Dra. Maria Torre (Uruguai). Variando diversos parâmetros experimentais, tais como força iônica do meio, composição lipídica das bicamadas, razão molar lipídio/fármaco e carga resultante da bicamada, estudaremos o efeito da presença dos fármacos na transição de fase das bicamadas lipídicas. Em todos os casos, nos voltaremos para um aspecto molecular básico do processo funcional dos diversos compostos (quer fármacos, quer compostos metálicos), qual seja o mecanismo utilizado pelo composto para efetivamente vencer a barreira física que a ele se apresenta no momento de ganhar acesso ao interior celular. Obviamente, a maneira específica pela qual determinado composto realiza sua atividade anti-celular, por exemplo inibindo alguma enzima ou ligando-se a moléculas de DNA, requereria estudos mais detalhados e voltados diretamente para esse fim, o que não é o objetivo primordial desta proposta. No entanto, o estudo da interação inespecífica do composto com modelos de membrana pode, ainda assim, produzir conhecimento relevante no momento de se pensar em produzir moléculas que apresentem maior atividade farmacológica. Esperamos trazer contribuições importantes para a maneira como se pode desenhar novos fármacos ou otimizar os já existentes, uma vez que nossos estudos podem vir a trazer informações relevantes, em nível molecular, acerca de parte do mecanismo de ação das moléculas supracitados.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)