Busca avançada
Ano de início
Entree

Doença de Vogt-Koyanagi-Harada: parâmetros para tratamento efetivo na fase aguda e no estágio tardio

Processo: 11/19194-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Joyce Hisae Yamamoto Takiuti
Beneficiário:Viviane Mayumi Sakata
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Oftalmologia   Doenças autoimunes   Síndrome uveomeningoencefálica   Pulsoterapia   Eletrorretinografia   Angiofluoresceinografia   Verde de indocianina   Tomografia de coerência óptica

Resumo

Doença de Vogt-Koyanagi-Harada (VKH), doença autoimune dirigida contra proteínas de melanócitos em indivíduos geneticamente susceptíveis, tem em sua apresentação clínica quatro fases distintas: prodrômica (quadro viral-meningítico), uveítica, convalescente e crônica. Nas fases de convalescença e crônica, observam-se alterações pigmentares na pele e coróide. Nestas fases nas quais o processo inflamatório é leve ou aparentemente quiescente, alguns autores têm destacado a progressão destas alterações e correlação com a gravidade da doença. No estudo prospectivo e transversal de da Silva (FAPESP 07/57.155-5 e 07/57.154-9), em pacientes com doença de VKH no estágio tardio, foi observado que 30 a 60% destes pacientes evoluíram para desfechos graves. Desta forma, surgem questionamentos em relação à eficácia do tratamento inicial utilizado (corticoterapia oral em dose imunossupressora) e efetividade do monitoramento da doença e do tratamento no estágio tardio. O presente estudo, longitudinal e prospectivo com seguimento mínimo de um ano, tem como objetivos: 1. análise global de pacientes na fase aguda submetidos ao tratamento inicial com pulsoterapia com metilprednisolona; 2. análise global de pacientes no estágio tardio; 3. avaliar o impacto do tratamento sistêmico imunossupressor diante de piora funcional detectada pelos exames eletrorretinográficos. Define-se por análise global avaliação da atividade de doença por aspectos clínicos e angiográficos (fluoresceína e indocianina verde), avaliação das alterações na estrutura (fundoscopia, tomografia de coerência óptica espectral) e função (eletrorretinograma e autofluorescência). Com este estudo espera-se valorizar a análise de cada um dos parâmetros propostos (clínica, função, estrutura) num contexto hierarquizado, tanto na fase aguda como no estágio tardio, para um melhor prognóstico da doença. Espera-se também um melhor entendimento do curso natural da doença e de sua patogênese, assim como parâmetros que possam orientar a intensidade e duração do tratamento. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
LAVEZZO, MARCELO MENDES; SAKATA, VIVIANE MAYUMI; MORITA, CELSO; CASO RODRIGUEZ, EVER ERNESTO; ABDALLAH, SMAIRAH FRUTUOSO; DA SILVA, FELIPE T. G.; HIRATA, CARLOS EDUARDO; YAMAMOTO, JOYCE HISAE. Vogt-Koyanagi-Harada disease: review of a rare autoimmune disease targeting antigens of melanocytes. ORPHANET JOURNAL OF RARE DISEASES, v. 11, MAR 24 2016. Citações Web of Science: 17.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
VIVIANE MAYUMI SAKATA. Análise integrada de parâmetros clínicos, estruturais e funcionais nas fases aguda e não aguda da doença de Vogt-Koyanagi-Harada: estudo longitudinal. 2015. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.