Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo dos mixozoários (Myxozoa: Myxosporea) parasitos dos peixes Characiformes Acestrorhynchus lacustris (Lütken, 1875) e Steindachnerina insculpta (Fernández-Yépez, 1948) coletados no Rio do Peixe, médio Rio Tietê, SP, Brasil

Processo: 11/19688-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Rodney Kozlowiski de Azevedo
Beneficiário:Aline de Almeida Camargo
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Rio do Peixe

Resumo

O Estado de São Paulo tem como um de seus principais rios o rio Tietê, sendo este um manancial estratégico para o Estado, no que diz respeito a sua biodiversidade, utilização em navegações e principalmente como fornecedor direto de água para milhares de habitantes de várias cidades por onde ele é margeado. Atualmente a biodiversidade dos ecossistemas marinhos e dulcícolas têm sido ameaçada, principalmente por problemas ambientais, resultantes da degradação dos ecossistemas, um exemplo é o trecho do médio rio Tietê, onde a represa de Barra Bonita (SP) concentra praticamente toda a carga de efluentes orgânicos oriundos da região metropolitana de São Paulo, induzindo a eutrofização com a perda da qualidade da água. Nesta bacia hidrográfica localiza-se o rio do Peixe, um dos tributários da represa de Barra Bonita cujas nascentes estão nas encostas da Cuesta de Botucatu, apresentando num gradiente altitudinal, um bom estado de conservação ambiental e qualidade de águas, com uma rica biodiversidade de peixes associada à presença de inúmeras lagoas marginais. Sob outra óptica, os estudos relacionados com parasitos e outros patógenos de organismos aquáticos têm aumentado consideravelmente a relevância, principalmente daqueles hospedeiros com potencial para o cultivo e comercialização, face ao aumento significativo destas atividades no Brasil e no mundo. Entre os agentes responsáveis por doenças em peixes estão os mixosporídeos, que podem causar grandes prejuízos econômicos, com altas razões de mortalidade. Baseado no exposto pretende-se neste estudo avaliar a biodiversidade dos mixosporídeos parasitos de duas espécies de peixes, através da caracterização morfológica, devido à importância sócio-econômica deste rio para a região e grande diversidade de peixes, com grandes possibilidades de descrição de novas espécies.