Busca avançada
Ano de início
Entree

Freud e a "escola de Schopenhauer"

Processo: 11/16710-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia
Pesquisador responsável:Oswaldo Giacoia Junior
Beneficiário:Guilherme Marconi Germer
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Romantismo   Pessimismo   Vontade   Ateísmo   Sexualidade

Resumo

Este projeto propõe-se a analisar e interpretar a influência, concordância e continuidade de pensamento entre A. Schopenhauer e S. Freud. O seu ponto de partida são as quatro seguintes convergências entre ambas as doutrinas: (i) a defesa freudiana do primado do inconsciente sobre o consciente e a schopenhaueriana da Vontade sobre o intelecto, (ii) suas constatações do caráter primordial da pulsão sexual, (iii) seus pessimismos (fundados nas concepções de que "a meta de toda vida é a morte", da positividade da dor e negatividade do prazer, da "guerra de todos contra todos", etc.) e (iv) seus diagnósticos e críticas da religião. Segundo S. Gardner, este estudo comparativo tem importância por si só, mas entre as suas conseqüências estão as de, "do lado de Freud", refinar a compreensão do que faz certas teorias serem especificamente psicanalíticas, e "do de Schopenhauer", oferecer "mais uma razão para considerar que a sua filosofia possui uma importância especial em nosso autoconhecimento". Apesar de muito já haver sido escrito sobre o tema, esta literatura está longe de haver esgotado a sua riqueza. Pelo contrário, muito já se patinou em falso nele, ao reduzir-se Freud a um "schopenhauerianismo aplicado", Schopenhauer a uma "pré-ciência" elevada a ciência por Freud, ou não sintetizar-se nada e apenas descrever o óbvio: Freud é Freud, Schopenhauer, Schopenhauer. A originalidade da presente abordagem pode estar em sua concentração, além da irredutível singularidade de ambos, na unicidade de sua própria relação entre si, distinta de suas relações com outros pensadores. Este método historiográfico mais "objetivo" é inspirado na recente "delimitação sistemática e científica" da "escola de Schopenhauer", de D. Fazio, L. Lütkehaus e M. Kossler. Em última instância, este projeto pretende contribuir a este novo horizonte interpretativo com a investigação da possibilidade destas concordâncias teóricas legitimarem a inclusão de Freud nessa "escola de Schopenhauer". Em caso afirmativo, a originalidade psicanalítica poderia fundar nela uma ramificação especial: a dos "cientistas", que, junto a uma segunda, a dos "artistas", estenderia o seu conceito além da definição estrita de filósofo e do território alemão.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
GERMER, Guilherme Marconi. . 2015. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Filosofia e Ciências Humanas.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.