Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações neuronais retinianas precoces no Diabetes Mellitus Tipo II

Processo: 11/12482-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 31 de maio de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Michel Eid Farah
Beneficiário:Müller Gonçalves Urias
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Degeneração neural   Oftalmologia   Retinopatia diabética   Tomografia de coerência óptica   Diabetes mellitus

Resumo

A retinopatia diabética (RD) é uma das principais causas de cegueira em idade produtiva nos países desenvolvidos. Com quadro clínico classicamente associado a alterações vasculares, a RD dispõe de tratamentos que se mostram limitados e, em alguns casos, pouco benéficos. No entanto, estudos revelam prejuízos neuronais anteriores aos vasculares na RD. O objetivo deste estudo transversal é verificar alterações neuronais retinianas precoces às microangiopatias em pacientes com Diabetes Mellitus tipo II sem RD clínica ou com RD grau leve. Para tal, serão formados três grupos, de 40 indivíduos cada, compostos por: (a) pacientes normais, sem Diabetes (controle); (b) pacientes com Diabetes, mas sem retinopatia clínica ou angiograficamente diagnosticada; (c) pacientes com Diabetes e com RD leve apenas. Tais indivíduos, atendidos na UNIFESP, serão caracterizados de acordo com: (1) Tempo de Diabetes; (2) Uso de insulina, sim ou não, e tempo de uso; (3) Última glicemia; (4) Última Hb glicosilada; (5) Hipertensão Arterial Sistêmica, sim ou não; (6) Nefropatia, sim ou não; (7) Acuidade visual com correção e (8) Status do cristalino. Todos terão suas retinas fotografadas em angiofluoresceinografia e serão submetidos à Tomografia de Coerência Óptica (OCT) de alta definição em aparelhos CIRRUS HD-OCT (Carl Zeiss Meditec, Dublin, CA, USA). Os dados de imagem provenientes da OCT serão analisados subjetivamente por dois examinadores e objetivamente através de software, sendo cruzados estatisticamente, junto às variáveis clínicas de cada paciente, através do software SPSS Statistics V.17 (SPSS Inc., Chicago, Illinois). Com este estudo, espera-se facilitar o diagnóstico precoce da RD, visando à possibilidade de tratamentos mais eficazes pregressos a alterações retinianas importantes.