Busca avançada
Ano de início
Entree

"avaliação dos fatores de risco para quedas em mulheres na pós-menopausa"

Processo: 11/19071-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Jorge Nahas Neto
Beneficiário:Michelle Sako Omodei
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Menopausa   Queda   Ginecologia   Fatores de risco

Resumo

A perda do equilíbrio é uma das principais causas de queda, fator precipitante de 90% das fraturas osteoporóticas de quadril. O risco de uma mulher de 50 anos ou mais apresentar fratura osteoporótica ao longo da vida é de 40%. As fraturas têm sérias conseqüências em termos de qualidade de vida, morbidade e mortalidade. A prevenção de quedas, evitando fraturas, deveria ser um aspecto de rotina no atendimento de mulheres na pós-menopausa, pois aproximadamente um terço das mulheres com idade acima dos 60 anos cai pelo menos uma vez ao ano. Fatores clínicos relevantes incluem história de queda, fraqueza, sarcopenia, tonturas ou problemas vestibulares, dificuldade de locomoção, artrites ou artroses e déficit visual. A redução do risco de queda está focada sobre exercícios para melhorar o equilíbrio e a força muscular, ajustar o uso de medicação e reduzir o perigo de quedas dentro de casa. Assim, diminuir o risco de queda se torna possível à medida que fatores determinantes da queda são identificados e orientações corretas são realizadas na abordagem da mulher na pós-menopausa. Objetivo geral: Avaliar os fatores de risco para quedas em mulheres na pós-menopausa atendidas no Ambulatório de Climatério & Menopausa, da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB) - UNESP. Objetivos específicos: estudar a ocorrência de quedas em mulheres na pós-menopausa; conhecer os fatores de risco mais influentes para quedas em mulheres na pós-menopausa; correlacionar o uso de terapia hormonal (TH) com o risco de queda em mulheres na pós-menopausa. Trata-se de estudo clínico, analítico e transversal. A amostra será não-probabilística e por adesão; o tamanho amostral, de aproximadamente 300 mulheres, foi baseado no número médio de atendimento anual realizado no Ambulatório de Climatério e Menopausa, que preenchem os critérios de inclusão propostos pelo estudo. Serão incluídas mulheres: (1) com data da última menstruação há pelo menos 12 meses e idade e 45 anos; (2) usuárias e não usuárias de TH; (3) com valores de densidade mineral óssea (DMO) de coluna lombar e colo de fêmur pelo DXA, dos últimos 12 meses; (4) que aceitarem participar da entrevista. E critérios de não inclusão serão: (1) presença de doenças neurológicas com alteração do equilíbrio; (2) presença de deficiência cognitiva; (3) síndrome consuptiva; (4) hipertensão arterial não controlada; (5) etilista. Serão coletados dados por meio de entrevista e do prontuário e será realizada avaliação clínica e antropométrica.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.