Busca avançada
Ano de início
Entree

A companhia Estrada de Ferro Noroeste do Brasil e as oficinas gerais de Bauru

Processo: 11/19484-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Nilson Ghirardello
Beneficiário:Felipe Alves van Ham
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (FAAC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Documentação   Conservação   Patrimônio industrial   Ferrovias   Patrimônio cultural

Resumo

O projeto de pesquisa consiste em um estudo de caso sobre, a considerada base industrial da Companhia Estrada de Ferro Noroeste do Brasil (CEFNOB), as Oficinas Gerais da Noroeste do Brasil, localizadas na cidade de Bauru, onde teve inicio a construção da ferrovia. As Oficinas são consideradas a base industrial da Estrada de Ferro, já que era nelas em que se fazia a manutenção, montagem e reconstrução da principal parte do material rodante da ferrovia. Construídas em 1921, pelo então diretor da Companhia, Arlindo Luz, as oficinas tiveram significativa importância no crescimento e desenvolvimento da cidade, que antes da chegada da ferrovia era um vilarejo conhecido com "boca-do-sertão", e após o início da construção em 1905, a instalação da sede da NOB em 1917, e da construção das infra-estruturas necessárias à Estrada de Ferro, principalmente as Oficinas, apresentava um rápido processo de modernização e civilização. Pretende-se estudar funcionamento do complexo das Oficinas, seu dia-a-dia, sua posição de base industrial da ferrovia, sua grande produção, seu declínio até o seu abandono atual. O trabalho contará com um levantamento métrico e arquitetônico do complexo, que documentará os estilos, materiais e usos dos espaços nas Oficinas, e também serão analisados os impactos que tais tiveram na cidade de Bauru, com a chegada de centenas de novos moradores, criação de um páteo ferroviário, instalação de novos bairros e até a mudança nos costumes e comportamentos da cidade. Este projeto também tem importância frente às questões de preservação da memória e do patrimônio histórico, que além de organizar uma documentação que garanta a permanecia dos relatos e dados históricos, também tem a finalidade de entrar em diálogo com os órgãos de preservação e com a Prefeitura Municipal de Bauru, servindo de escopo para um possível processo de tombamento e revitalização do páteo ferroviário.A pesquisa será desenvolvida com base em fontes históricas como documentos e bibliografias relacionados às Oficinas; relatórios anuais da CEFNOB, arquivados principalmente no Museu Ferroviário Regional, Centro de Memória Regional e Inventariança da Extinta RFSA, todos estes localizados em Bauru; análise de desenhos da época da construção; levantamento fotográfico e videográfico além de visitas às Oficinas e entrevistas com seus antigos funcionários. Serão acessadas diversas fontes primárias cujos dados ainda permanecem sem um trabalho profundo de análise e documentação. Como projetos complementares a este estão em andamento os trabalhos dos bolsistas Lucas Vinicius Lopes Albano e Matheus de Paula D'Almeida, que analisam a construção de duas outras obras de arte da Companhia, as pontes sobre o Rio Paraná e o rio Paraguai, e suas influencias nas regiões em que se instalaram.Esta pesquisa será orientada pelo professor Nilson Ghirardello, autor de diversos trabalhos sobre ferrovias e um em particular abordando a Estrada de Ferro Noroeste do Brasil, denominado: À Beira da Linha: formações urbanas da noroeste paulista, São Paulo: Editora UNESP, 2001. A pesquisa ainda esta vinculada ao Projeto de Pesquisa: Memória Ferroviária (São Paulo, 1868-1971), este vinculado à FAPESP (2009-2011) cujo intuito se exprime no levantamento documental e inventário de patrimônio ferroviário no interior paulista (processo næ.: 2009/53058-0).

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.