Busca avançada
Ano de início
Entree

Humor e gênero na Turma da Mônica Jovem

Processo: 11/19884-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2011
Vigência (Término): 30 de novembro de 2012
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Linguística - Teoria e Análise Lingüística
Pesquisador responsável:Maria Inês Ghilardi Lucena
Beneficiário:Patrícia Nascimento Viáfora
Instituição-sede: Faculdade de Letras. Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-CAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Análise do discurso   Mídia impressa   Humor   História em quadrinhos   Estereótipos (psicologia)

Resumo

Este Projeto de Pesquisa de Iniciação Científica propõe uma reflexão sobre as relações de gênero, a questão da identidade e suas representações na mídia impressa. Insere-se na linha de pesquisa Discurso e identidade: representações de gênero e de poder, do grupo Estudos do Discurso (CNPq-PUC-Campinas). Trata-se de pesquisa documental, cujo tema abrange os espaços dos gêneros masculino e feminino no mundo atual, em que se pressupõem significativas alterações em comparação ao passado. Delimitar-se-á o enfoque ao estudo de histórias em quadrinhos (textos humorísticos) publicadas em periódicos da atualidade, cujo tema são as marcas das relações de gênero no discurso humorístico. O corpus será composto de HQs dos personagens da Turma da Mônica Jovem (em estilo Mangá), publicadas em revistas recentes (com início há dois anos), de Maurício de Souza. A principal personagem é a Mônica adolescente, uma nova fase da conhecida menina peralta e divertida, com personalidade marcante. Buscar-se-á verificar quais são as marcas do feminino - e também do masculino - em um texto humorístico endereçado a adolescentes, bem como o relacionamento entre os personagens jovens de ambos os sexos. O material será analisado sob suporte teórico da Análise do Discurso de linha francesa, possibilitando a compreensão da(s) forma(s) como a sociedade vê os homens e as mulheres, bem como o entendimento de suas inter-relações e das relações com a sociedade em geral. O discurso humorístico constrói estereótipos que podem ser considerados universais e, como outros tipos de discurso, revelam traços culturais da sociedade que o produz (e veicula). (AU)