Busca avançada
Ano de início
Entree

Fitoterápicos padronizados para o tratamento de doenças crônicas: Machaerium hirtum (Fabaceae)

Processo: 11/12693-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Wagner Vilegas
Beneficiário:Vinícius Garcia
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Fitoquímica   Medicamentos fitoterápicos

Resumo

O uso de fitoterápicos padronizados com assegurada comprovação de eficácia e segurança tem apresentado resultados terapêuticos surpreendentes em diversos países. Contudo, no Brasil há deficiências na correta caracterização química das matérias-primas e escassez de ensaios farmacológicos e toxicológicos desses materiais, etapas essenciais para assegurar eficácia e segurança dos fitoterápicos. Este projeto abordará o estudo químico-farmacológico de plantas do Estado de São Paulo. Pretende-se elaborar estratégias analíticas que permitirão a padronização quali e quantitativa de um extrato vegetal, incluindo identificação de classes de substâncias, de marcadores químicos, ou ainda dos princípios ativos. A padronização de extratos permite também a comparação da composição química de espécies pertencentes a um mesmo gênero (evitando duplicação de esforços fitoquímicos/farmacológicos), bem como o planejamento de estratégias focalizadas para o isolamento de substâncias potencialmente desconhecidas e a investigação de extratos complexos, nos casos em que o fracionamento seja inviável. Esse procedimento se iniciará com o clean-up de extratos orgânicos/infusões por meio de extração em fase sólida e/ou extração líquido-líquido, seguido pelo screening por HPLC-PDA. Caso necessário, proceder-se-á à transposição para escala [semi]preparativa, para o isolamento das substâncias-alvo, a fim de obter substâncias em grau de pureza e quantidades adequadas para a caracterização estrutural, construção de curvas analíticas, geração de banco de dados e execução de bioensaios. Iniciaremos com espécies de Machaerium (Fabaceae) do Cerrado do estado de São Paulo, no isolamento e identificação das substâncias presentes nos extratos vegetais, acompanhada dos ensaios farmacológicos para as atividades antiúlcera, antiinflamatória/analgésica, antimutagênica e mutagênica. De acordo com a literatura, algumas espécies de Machaerium (Fabaceae) são de uso etnofarmacológico. Este é o caso de Machaerium hirtum (Vell.) Stellfeld., que é uma planta cujas cascas são utilizadas popularmente contra diarréias, tosse e câncer.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)