Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise das tensões em próteses implantossuportadas esplintadas, variando o tipo de conexão protética, o comprimento do implante e qualidade óssea. estudo pelo método dos elementos finitos tridimensionais não linear

Processo: 11/20674-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 30 de junho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Eduardo Piza Pellizzer
Beneficiário:Rosse Mary Falcón-Antenucci
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Método dos elementos finitos   Prótese dentária   Biomecânica   Implantes dentários

Resumo

O objetivo deste estudo será analisar as tensões geradas pelas próteses implantossuportadas esplintadas, variando o tipo de conexão protética, o comprimento do implante e qualidade óssea, por meio do método dos elementos finitos tridimensionais não linear. Para isso, serão simulados 36 modelos tridimensionais com ajuda dos programas de desenho assistido Rhinoceros 4.0 e Solidworks 2010, e para confecção da porção óssea será utilizado o programa InVesalius. Cada modelo representará uma seção de osso da região molar mandibular, na forma de um bloco de osso (cortical e esponjoso), simulando diferentes qualidades ósseas (Tipo II, III e IV) com a presença de 3 implantes (Conexão Sistemas de Prótese Ltda., São Paulo, Brasil) do tipo hexágono externo, ou cone morse de 4,1mm de diâmetro e com diferentes comprimentos (7,0mm; 8,5mm, 10,00mm e 11,5mm), com coroa metalo-cerâmica e com inclinação de cúspide padrão de 20°. Os desenhos tridimensionais serão exportados ao programa de pré e pós processamento FEMAP 10.2 para geração da malha e aplicação de uma carga de 200N axial e 100N oblíqua (45°), nas vertentes internas da coroa, após a análise por meio do Programa de elementos finitos NEiNastran 9.2; os resultados serão visualizados através de mapas de tensão von Mises e tensão máxima principal individualizados em cada modelo proposto