Busca avançada
Ano de início
Entree

O acervo de vídeos do lisa e as possibilidades de ampliação de seu público por meio da legendagem

Processo: 11/21896-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:Sylvia Caiuby Novaes
Beneficiário:Marina Chen
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/52880-9 - A experiência do filme na antropologia, AP.TEM
Assunto(s):Antropologia visual   Inclusão   Filmes   Documentário

Resumo

Como continuidade do projeto aprovado pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo nos anos de 2009 e 2010, o projeto "O acervo de vídeos do LISA e as possibilidades de ampliação de seu público por meio da legendagem" visa legendar todos os filmes produzidos pelo Laboratório, bem como outras produções antropológicas audiovisuais em lingua estrangeira de relevância, contribuindo assim para a ampliação do público a que se destinam. O LISA - Laboratório de Imagem e Som em Antropologia, criado em 1991, é um centro de apoio e fomento às pesquisas que utilizam recursos audiovisuais nas diversas áreas da Antropologia. Ligado ao Departamento de Antropologia da FFLCH da USP tem como objetivos a formação, armazenamento, organização e produção de acervos audiovisuais que possam servir de referência para o trabalho de professores, pesquisadores e alunos, do Departamento de Antropologia e para a comunidade universitária além de seus muros. Graças ao trabalho de alunos da Graduação da FFLCH e do Programa de Pós-Graduação em Antropologia temos conseguido montar mostras de cinema, exposições fotográficas, cursos de extensão universitária, promover o intercâmbio entre centros acadêmicos através de seminários, cursos e mostras de filmes e incrementar nosso acervo de vídeos, ampliando o público que consulta tais trabalhos. Dois projetos temáticos financiados pela FAPESP permitiram a produção de mais de 50 filmes, disponíveis no site do LISA http://www.lisa.usp.br/producao/index. Há, entretanto, um grande público que não pode ter acesso a esta produção: os surdos. No Brasil, segundo dados do ano de 2000 do IBGE, há aproximadamente 5,7 milhões de pessoas com deficiência auditiva. Nosso objetivo com este projeto é dar continuidade ao projeto aprovado pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da Universidade de São Paulo em 2009 e 2010, que visa legendar todos os filmes de nossa produção, contribuindo assim para a ampliação do público a que se destinam. Vale lembrar que os filmes por nós produzidos partem de uma perspectiva antropológica e em geral são realizados em um universo a que não pertence o pesquisador: sociedades indígenas, populações da periferia, imigrantes, comunidades rurais, etc.. Mesmo que seus protagonistas se expressem em português, é freqüentemente difícil para quem não está acostumado com as peculiaridades da linguagem local ter completa compreensão do que é dito. Esta dificuldade que nós ouvintes temos transforma-se em impossibilidade para os surdos.São ainda incipientes as ações afirmativas com relação aos surdos. A legenda para surdos é um recurso de acessibilidade recente na legislação brasileira. Em dezembro de 2004, aprovou-se o Decreto nº 5.296, regulamentando os critérios básicos para a promoção da acessibilidade para pessoas com deficiência previstos pela Lei nº 10.098/2000. Este decreto inclui um capítulo sobre acessibilidade à informação e à comunicação, em que se prevê, dentre outros, o uso de sistemas de subtitulação por meio de legenda, em consonância com o que estabelece a Norma Brasileira NBR 15.290, de 2005, da Associação Brasileira de Normas Técnicas - ABNT, que dispõe sobre a Acessibilidade em Comunicação na Televisão, e a Convenção sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, ratificada pelo Brasil em 1º de agosto de 2008, em que também se garante a legenda como importante instrumento de acessibilidade, permitindo o acesso das pessoas surdas à informação, à cultura e ao lazer.A legendagem destes filmes permitirá uma efetiva participação do Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo no âmbito destas políticas afirmativas, propiciando oportunidades para a inclusão do público com deficiência auditiva. Para o aluno bolsista esta atividade no LISA oferece a oportunidade de familiarizar-se com a produção antropológica e participar ativamente destas políticas afirmativas de inclusão, tendo nelas um papel ativo.