Busca avançada
Ano de início
Entree

Jejum intermitente e cirurgia de adaptação digestiva: avaliação translacional das consequências sobre fatores de risco cardiovascular e aterogênese

Processo: 11/22970-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Bruno Caramelli
Beneficiário:Fernanda Reis de Azevedo
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/19827-4 - Jejum intermitente e cirurgia de adaptação digestiva: avaliação translacional das consequências sobre fatores de risco cardiovascular e aterogênese, AP.TEM
Assunto(s):Cardiologia   Doenças cardiovasculares   Aterosclerose   Obesidade   Diabetes mellitus tipo 2   Fatores de risco   Procedimentos cirúrgicos do sistema digestório   Dieta   Modelos animais

Resumo

A prevenção primária é a estratégia mais importante para o controle da carga patogênica global das doenças cardiovasculares. Na prática clínica, a restrição alimentar representa um valioso recurso preventivo. Entretanto, baixos índices de adesão e o abandono da dieta constituem obstáculo importante ao tratamento. Considerando a descoberta de novos marcadores e mecanismos que relacionam a restrição alimentar aos fatores de risco cardiovascular, é possível e necessário que se procurem alternativas eficientes para aumentar a adesão e a eficácia do tratamento dietético preventivo. O Jejum Intermitente (JI) é uma opção na qual os indivíduos são sujeitos ao jejum apenas em dias alternados. Estudos prévios reportaram que a aderência a este tipo de dieta é maior. Para casos mais graves refratários ao tratamento da obesidade e de suas comorbidades associadas, como Diabetes tipo II, existe a alternativa da intervenção cirúrgica. A técnica conhecida como Adaptações Digestivas III, é direcionada para este grupo de pacientes. Esta cirurgia modifica o trânsito intestinal ao reduzir o volume gástrico e realizar uma anastomose entre o íleo e o estômago, criando uma bipartição no intestino. Essa modificação estrutural promove o aumento da saciedade e da sensibilidade à insulina de maneira mais intensa que as demais estratégias cirúrgicas. Os efeitos do Jejum Intermitente e da Cirurgia Adaptações Digestivas III sobre os fatores de risco cardiovascular e sobre os marcadores relacionados ao desenvolvimento da aterosclerose ainda não estão estabelecidos. Objetivos - investigar os mecanismos e as bases genéticas e moleculares relacionadas à restrição alimentar e sua relação com os fatores de risco cardiovascular. Métodos - realizaremos um estudo experimental em modelo murino e um ensaio clínico. No modelo murino (camundongos LDLr-/-), realizaremos análises genéticas através de um "screening genético" seguido por confirmação dos grupos de genes de interesse por RT-PCR e Western Blotting, analisaremos por citometria de fluxo a apoptose de linfócitos, monócitos e das células progenitoras endoteliais, taxa de peroxidação lipídica, reatividade vascular da aorta e zimografia das metaloproteinases 2 e 9 além de insulina, glicemia, perfil lipídico, pressão arterial e frequência cardíaca. No ensaio clínico, além do perfil lipídico e glicemia, determinaremos os hormônios incretínicos, adipocinas e avaliaremos a quantidade de gordura epicárdica antes e depois da realização da cirurgia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Estudo avalia efeito cardiovascular da cirurgia bariátrica em diabéticos