Busca avançada
Ano de início
Entree

Perfil e biodisponibilidade dè pró-vitamina A Èm variedades dè mandioca biofortificadas

Processo: 11/16086-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Solange Guidolin Canniatti Brazaca
Beneficiário:Paulo Roberto de Araujo Berni
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):13/00207-4 - Perfil e biodisponibilidade de pró-vitamina A em variedades de mandioca biofortificadas, BE.EP.MS
Assunto(s):Biofortificação   beta Caroteno

Resumo

A deficiência de vitamina A é um grave problema mundial de saúde pública que tem consequências para a sobrevivência e a saúde que poderiam ser evitados com uma alimentação que suprisse a ingestão diária recomendada. Estudos recentes vêm documentando elevadas prevalências na região Sudeste, como nas cidades de Rio de Janeiro e São Paulo. A base da dieta (arroz, feijão, trigo, mandioca, milho) não possuem quantidades suficientes de pró-vitamina A para satisfazer as necessidades diárias. Neste contexto surge a biofortificação como tecnologia com potencial de redução da deficiência de vitamina A de forma eficiente e complementar às medidas já adotadas. Apresenta maior possibilidade de ser acessível à população de baixa renda, assim como à população rural e demais grupos de risco. Além de promover resultados em longo prazo, quando os alimentos biofortificados forem amplamente cultivados. Para que sejam alcançados os efeitos desejados é necessário considerar a concentração de pró-vitamina A no alimento biofortificado, os fatores de biodisponibilidade e bioconversão do nutriente, além dos efeitos dos processamentos utilizados. A mandioca (Manihot esculenta Crantz) é uma das culturas mais importantes na alimentação humana dos trópicos, principalmente para as populações de baixa renda. Dentre os alimentos em estudo para melhoramento com pró-vitamina A, a mandioca é a mais adquirida pelas famílias brasileiras. O programa de melhoramento genético do Instituo Agronômico de Campinas têm buscado aumentar os teores de ²-caroteno em mandioca para produção no Estado de São Paulo. Lançaram, em 2011, a variedade biofortificada IAC-06-01, e selecionaram outros clones com potencial para comercialização, mas ainda faltam estudos sobre a eficiência do nutriente nestas variedades. Desta forma este projeto pretende contribuir com os programas de biofortificação, além de produzir conhecimentos sobre os fatores que influenciam a biodisponibilidade de carotenoides e sobre a eficiência de mandioca biofortificada para redução da deficiência de vitamina A. O objetivo do projeto é avaliar o perfil e a disponibilidade de carotenoides em variedades de mandioca biofortificadas com pró-vitamina A.