Busca avançada
Ano de início
Entree

Processo de reparação alveolar após exodontia e preenchimento do alvéolo com biomaterial bovino inorgânico. análise histomorfométrica em ratos

Processo: 11/20869-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Daniela Ponzoni
Beneficiário:Agnes Soares de Sampaio Nascimento
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Implantodontia   Biomateriais   Reparação alveolar

Resumo

Diversos biomaterias bovinos surgem no mercado nacional para serem utilizados na clínica odontológica. O comportamento desses materiais necessita ser avaliado no interior de cavidades ósseas em animais para observações histológicas do seu potencial de reparação geração de reações de corpo estranho. O alvéolo dentário é uma cavidade óssea que possui peculiaridades no seu processo de reparação. O processo de reparo alveolar deve culminar com a formação de tecido ósseo no seu interior visando futuras reabilitações com implantes osseointegráveis ou por meio de próteses convencionais. Quando alguma das paredes alveolares é danificada, há a necessidade de reconstrução e para isso, uma das opções é a utilização dos biomateriais. Os biomateriais de origem bovina são disponíveis e não exigem acesso a áreas doadoras dos pacientes, embora se espere deles apenas o potencial osteocondutor. Este trabalho tem como objetivo analisar a dinâmica da reparação de alvéolos preenchidos com coágulo sanguineo e com biomaterial bovino inorgânico (BoneFill®) em ratos por meio de análise histológica e histométrica. Para tanto serão utilizados 32 ratos Wistar, machos, com peso entre 200-240g divididos em 2 grupos: Grupo I (grupo controle, 16 ratos), Grupo II (grupo teste, 16 animais). Todos os animais terão o incisivo superior direito extraído. No grupo controle os animais terão o alvéolo preenchido com coágulo sanguineo. No grupo tratado os animais terão o alvélo preenchido pelos grânulos do biomaterial. Todos os animais terão os alvéolos suturados com fio de seda 4.0. Os períodos experimentais serão de 14 e 28 dias pós-operatórios. Será realizada análise histológica qualitativa e quantitativa. A análise histométrica será realizada em dois campos de tamanhos idênticos localizados na porção lingual do terço médio alveolar. As médias percentuais de tecido ósseo neoformado serão submetidos a testes estatísticos para avaliar se houve diferenças entre os grupos experimentais avaliados (p<0,05). Espera-se que esta composição de material possa efetivamente atuar como um condutor de formação óssea nos alvéolos dentários e não gere reações de corpo estranho significativas.