Busca avançada
Ano de início
Entree

Transtornos neurocognitivos associados ao HIV em Poliusuários de drogas psicotrópicas

Processo: 11/11266-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Cognitiva
Pesquisador responsável:Flávia Heloísa dos Santos
Beneficiário:Maria Clara Estevam Vilas Boas
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Letras (FCL-ASSIS). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Assis. Assis , SP, Brasil
Assunto(s):Neuropsicologia   HIV   Álcool   Transtornos neurocognitivos   Cocaína crack   Maconha   AIDS   Cocaína   Transtornos relacionados ao uso de substâncias

Resumo

No Brasil foram contabilizados 592.914 casos de infecção pelo HIV até junho de 2010, com maior concentração, desde a década de 1980, na região sudeste; cerca de 58% dos casos do país. O HIV invade os linfócitos, células imune-específicas, por meio dos receptores CD4, ocasionando danos no sistema imunológico, tornando o organismo vulnerável a contrair diversas infecções oportunistas e tumores. O SNC se torna um alvo fácil para ação do vírus, o que pode provocar, entre outros danos, os chamados Transtornos Neurocognitivos Associados ao HIV (HAND), classificados em leve, moderado e grave, os quais se caracterizam por comprometimento cognitivo, sintomas motores, e alterações comportamentais. Assim como o HIV as drogas psicotrópicas provocam prejuízos variáveis em atenção, memória visual e verbal, habilidades verbais, raciocínio e formação de conceitos, habilidades visuo-construtivas, destreza manual e velocidade perceptuomotora. Na região sudeste brasileira, cerca de 24,5% da população fez uso de drogas psicotrópicas pelo menos uma vez na vida, e 80% fez uso de álcool. Portanto, há necessidade de avaliar os efeitos combinados do uso de drogas no que diz respeito aos HAND. Objetivo: Investigar aspectos cognitivos e neuropsiquiátricos em poliusuários de drogas com infecção por HIV, e indivíduos infectados pelo HIV que nunca tenham utilizado drogas, por meio da bateria HUMANS (específica para avaliação de HAND), para que se possa estabelecer uma relação dos efeitos combinados do consumo de drogas e do HIV sob as habilidades cognitivas. Método: Pretende-se avaliar 60 pessoas de ambos os sexos, faixa etária entre 25 e 45 anos, com escolaridade maior ou igual 4 anos, atendidos no Ambulatório de Especialidades de Ourinhos. A amostra será subdividida em três grupos com características sociodemográficas similares: 20 controles, 20 pessoas infectados com HIV não usuários de drogas em nenhum momento da vida, 20 usuários de drogas infectados com HIV.