Busca avançada
Ano de início
Entree

Vilas operárias na cidade de Campinas: arquitetura e inserção urbana

Processo: 11/03742-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 30 de setembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Telma de Barros Correia
Beneficiário:Bárbara Gonçalves Guazzelli
Instituição-sede: Instituto de Arquitetura e Urbanismo de São Carlos (IAU). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Patrimônio arquitetônico   Vilas operárias   Conjuntos habitacionais   Habitação comunitária   Campinas (SP)

Resumo

O espaço habitacional sofreu profundas alterações com a industrialização brasileira na segunda metade do século XIX e início do século XX. A disseminação de novos conceitos como conforto e funcionalidade, além de padrões de moralidade, aliados à adoção de novas tecnologias e a preocupações com questões sanitárias, levaram à transformação de antigos padrões urbanísticos e arquitetônicos vigentes. Como consequência, novas tipologias urbanas e modelos de habitação se desenvolveram. Nesse contexto, foram construídos para trabalhadores de empreendimentos industriais e ferroviários conjuntos de moradias, que atuaram como um dos principais agentes da popularização de novos modelos habitacionais no Brasil. É neste panorama de desenvolvimento de novos modos de se pensar a cidade e a habitação que se situa a presente proposta de estudo de vilas operárias. Este trabalho elege como recorte específico a implantação de vilas operárias na Campinas industrial do final do século XIX à primeira metade do século XX, identificando o momento em que empresas e particulares investiram nesse tipo de equipamento. Como objetos de estudo serão analisadas as vilas Manoel Dias, Manoel Freire, da Immigração e a dos Ferroviários, considerando a história e a conformação espacial, em termos de inserção urbana na época de construção, da configuração espacial e do estado de conservação e de uso atual. Dessa forma, espera-se contribuir para a história da habitação e da cidade de Campinas. (AU)