Busca avançada
Ano de início
Entree

Percepção e apreciação musical e habilidade de ordenação temporal em indivíduos implantados pós linguais

Processo: 11/05359-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de outubro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Daniela Gil
Beneficiário:Thássia Silva dos Santos
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Audiologia   Implante da cóclea

Resumo

Introdução: Estudos mostram que a precisão temporal dos implantados é prejudicada devido ao processamento não refinado dos sinais elétricos. Se tratando da percepção musical, que necessita de um processamento muito mais refinado, será de maior dificuldade para o implantado (Gfeller et al; 2008). Portanto, os indivíduos implantados têm grande dificuldade para identificar músicas, quantidade de instrumentos musicais e também qual é o instrumento tocado nela. Objetivo: avaliar a percepção e apreciação musical e a habilidade auditiva de ordenação temporal em indivíduos implantados pós linguais. Material e Método: todos os voluntários do estudo serão informados sobre os procedimentos a serem realizados e assinarão o termo de consentimento livre e esclarecido. Serão avaliados 30 indivíduos acima de 18 anos, de ambos os sexos, divididos em 2 grupos, GI (grupo controle, 15 indivíduos audiologicamente normais) e GII (15 deficientes auditivos pós-linguais usuários de implante coclear multicanal). O grupo GI será submetido à avaliação audiológica básica. O grupo GII será submetido à audiometria tonal liminar, em campo livre, para verificar o nível de audição de cada paciente. Nos dois grupos formados para o estudo será aplicado o TPD proposto e publicado por Musiek et al em 1990. Após a realização dos testes auditivos, serão apresentadas ao paciente quatro músicas que diferem quanto ao número, timbre e extensão melódica dos instrumentos; à textura musical; ao contorno melódico; ao ritmo e quanto ao andamento. Após a apresentação, os indivíduos deverão preencher a um questionário para a avaliação da percepção e apreciação musical, proposto por Mascarenhas em 2007. Após a coleta dos dados, serão aplicados testes estatísticos pertinentes para a análise dos resultados.