Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização de um modelo animal para diabetes melito tipo 2 e obesidade quanto ao seu potencial para uso de terapia celular

Processo: 11/05440-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Flavio Henrique Caetano
Beneficiário:Adriane Paduan Nolli
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil

Resumo

O diabetes melito tipo 2 (DMT2) ocorre quando a secreção de insulina é inadequada para a manutenção da concentração normal de glicose no sangue e tem frequente associação com obesidade; relaciona-se com resistência à insulina e/ou sua insuficiência, absoluta ou relativa. A longo prazo, é acompanhado de disfunção e falência de vários órgãos, especialmente olhos, rins, nervos, coração e vasos sangüíneos. Os indivíduos diabéticos, frequentemente, mostram sinais de aterosclerose acelerada, sofrem síndromes coronárias agudas, infarto do miocárdio com isquemia silenciosa do miocárdio e doença arterial periférica. Esses pacientes apresentam prejuízos nas células progenitores endoteliais, que participam da angiogênese. Neste trabalho será utilizado um modelo animal híbrido descrito recentemente em 2009 por Karasawa et al., fruto do cruzamento das linhagens isogênicas de camundongos DBA/2 e C57BL/6, resultando no modelo BDF1 (geração F1 deste cruzamento), o qual é considerado um modelo apropriado para o estudo do diabetes tipo 2 associado à obesidade. Segundo os autores Leiter et al. (1981) e Smith et al. (2000), o modelo BDF1 poderá se tornar diabético obeso através da ingestão de dieta hiperlipídica. Este modelo é pouco caracterizado e com alto potencial para estudos de DMT2 e obesidade, que apesar de sua prevalência na população é pouco estudada pela comunidade científica devido sua limitação de modelos adequados que mimetizam diversos aspectos da realidade da doença. Portando, o objetivo geral deste trabalho será caracterizar o potencial para uso deste modelo para terapia celular analisando o perfil de células progenitoras existentes na medula e no sangue periférico destes animais, assim como, o potencial destas células para migração a regiões de lesão tecidual.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
NOLLI, Adriane Paduan. Caracterização do modelo B6D2F1 para obesidade, diabetes e síndrome metabólica e sua potencialidade para terapia celular em lesão aguda. 2013. 54 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho". Instituto de Biociências..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.