Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do ácido tânico (tanino) no tratamento da pitiose experimental em coelhos

Processo: 11/14710-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Sandra de Moraes Gimenes Bosco
Beneficiário:Rodrigo Trolezi
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Pythium insidiosum   Tanino   Coelhos   Infecção experimental   Pitiose   Micologia

Resumo

A pitiose, cujo agente etiológico é o oomiceto Pythium insidiosum, é uma doença emergente que ocorre com maior frequência em países de clima tropical e subtropical acometendo diversas espécies animais, incluindo-se a humana, sendo mais prevalente em equinos. A doença caracteriza-se por lesões granulomatosas pruriginosas em tecido cutâneo/subcutâneo, podendo também se manifestar nas formas vascular, ocular ou sistêmica, comprometendo diversos órgãos e tecidos.No Brasil, casos de pitiose animal já foram descritos em diversas espécies, principalmente em equinos que habitam a região do Pantanal Matogrossense. O primeiro caso da doença em humanos foi recentemente relatado, evidenciando a dificuldade em se estabelecer um correto diagnóstico, uma vez que este patógeno é freqüentemente confundido com fungos zigomicetos. A doença é de difícil tratamento, pois o patógeno não responde satisfatoriamente às drogas antifúngicas disponíveis, sendo necessária a realização de procedimentos cirúrgicos, quando possível. A utilização de imunoterápicos ou drogas como a anfotericina B em associação ao debridamento cirúrgico tem mostrado algum resultado, entretanto não totalmente eficazes, permitindo casos recidivantes.As plantas já demonstraram ter atividades medicinais no passado e continuam sendo estudadas com finalidades terapêuticas até os dias de hoje. A partir dos resultados promissores obtidos no estudo do efeito do extrato das folhas e da casca de "barbatimão" e, principalmente, do ácido tânico (tanino) purificado sobre o crescimento in vitro de Pythium insidiosum (projeto de Iniciação Cientifica FAPESP nº 09/18466-0), faz-se necessária a avaliação do tanino in vivo, como uma possível alternativa de tratamento da pitiose.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
TROLEZI, RODRIGO; AZANHA, JULIANA MAZIERO; PASCHOAL, NATLIA RODRIGUES; CHECHI, JESSICA LUANA; DIAS SILVA, MARCELO JOSE; FABRIS, VICIANY ERIC; VILEGAS, WAGNER; KANENO, RAMON; FERNANDES JUNIOR, ARY; GIMENES BOSCO, SANDRA DE MORAES. Stryphnodendron adstringens and purified tannin on Pythium insidiosum: in vitro and in vivo studies. ANNALS OF CLINICAL MICROBIOLOGY AND ANTIMICROBIALS, v. 16, FEB 23 2017. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
RODRIGO TROLEZI. Efeito da anfotericina B, extrato da casca de bartimão, ácido tânico purificado, DMSO e corticosteróide na tratamento da pitiose experimental em coelhos. 2014. 51 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Instituto de Biociências (Campus de Botucatu). Botucatu.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.