Busca avançada
Ano de início
Entree

Empreendedores da "cena noturna": uma análise do trabalho de promoters de eventos artístico-musicais na Cidade de São Paulo

Processo: 11/14917-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Jacob Carlos Lima
Beneficiário:Marcos Roberto Mariano Pina
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Empreendedorismo   Sociologia do trabalho

Resumo

As relações e o significado do trabalho passaram por transformações nas últimas décadas, posteriores ao chamado processo de reestruturação produtiva. Observa-se a aparente perda de centralidade do trabalho enquanto categoria social mediadora da construção das subjetividades. Temos empiricamente um rearranjo da organização do trabalho e da produção com o declínio do modelo fordista-taylorista e o surgimento dos debates voltados ao crescente processo de flexibilização das relações de trabalho. Este é arcado pela ênfase na autonomia e individualização do trabalhador, bem como, paradoxalmente, pelo aumento da subordinação do mesmo, pela necessidade de mobilização de elementos subjetivos entendido também como capacidade empreendedora, abertura as mudanças, aos riscos, aos desafios; atualização permanente, confiança, capital social, etc. Neste cenário temos profissões e ocupações emblemáticas deste processo de transformação em curso. A profissão de promoter reúne um conjunto de características representativas desta mudança, como autonomia, flexibilidade, espírito empreendedor, ao lado da instabilidade, riscos permanentes, ausência de direitos a não ser na perspectiva do trabalho autônomo. O projeto de pesquisa pretende estudar a profissão dos promoters de eventos artístico-musicais na cidade de São Paulo, discutindo as características de self-management, a informalidade reinterpretada em empreendedorismo e a instabilidade precária que os caracteriza, tentando verificar os determinantes de sua atuação na mobilização de capital social e a ação em redes informais, a construção de relações de confiança e reciprocidade