Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do ácido palmitoléico nos mecanismos envolvidos no processo de cicatrização

Processo: 11/15360-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Elaine Hatanaka Dermargos
Beneficiário:Eleine Weimann
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Ácidos graxos   Reparo tecidual   Leucócitos   Inflamação

Resumo

Cicatrização define uma série de eventos que visam a restabelecer o tecido lesionado após a injúria. Este processo é dividido em três fases: (i) inflamação, (ii) formação de tecido de granulação com deposição de matriz extracelular e (iii) remodelamento. O processo de cicatrização apresenta uma fina regulação dependente de sinalização específica desencadeada por diversos tipos celulares, podendo ser modulado por ácidos graxos. Há inúmeros indícios demonstrando o efeito benéfico da aplicação tópica de ácidos graxos no tratamento de feridas, sendo: (a) os ácidos graxos são substâncias que apresentam baixo custo e amplamente utilizados como agentes cicatrizantes pela cultura popular de diversos países; (b) o curativo úmido oleoso serve como barreira protetora contra microrganismos, evita a desidratação tecidual, mantém a temperatura corpórea e diminui os traumatismos durante a substituição dos curativos, (c) estudos envolvendo a função dos ácidos graxos sobre células do sistema imune mostram o importante caráter imunomodulador dessas substâncias e (d) a deficiência nutricional de ácidos graxos retarda o processo cicatricial. Apesar da função dos ácidos graxos na modulação da resposta inflamatória ser objeto de estudo de muitos pesquisadores seus efeitos no processo de reparo tecidual são pouco conhecidos. O ácido palmitoléico é encontrado na secreção sebácea natural da pele, principalmente em jovens e a medida que envelhecemos, a quantidade de ácido palmitoleico da pele diminui. O óleo de macadâmia, rico nos ácidos palmitoleico e oléico é utilizado para tratar ferimentos e como cosmético, porem pouco se sabe sobre os mecanismos de ação dessa substância e o efeito da mesma sobre células envolvidas no reparo tecidual. Desta forma, este estudo visa a determinar os efeitos biológicos do ácido palmitoleico nas diferentes fases e células do processo de cicatrização, através de estudos in vitro e in vivo, assim esquematizados: (I) Estudos in vivo: Em ratos feridos e tratados topicamente com o ácido palmitoleico serão realizadas: (a) análise macroscópica do processo de cicatrização; (b) análise da celularidade e (c) detecção de TNF-±, IL-1², CINC-2±/², MIP-1±, VEGF-± e colágeno produzidos localmente em diferentes tempos. (II) Estudos in vitro: Estudaremos a influência do tratamento de feridas nas seguintes funções de neutrófilos e macrófagos: (a) quimiotaxia; (b) burst respiratório; (c) atividade microbicida, (d) liberação de TNF-±, IL-1², CINC-2±/², MIP-1± e VEGF-±. Em fibroblastos será avaliado o efeito do ácido palmitoleico sobre a produção de espécies reativas de oxigênio, proliferação e liberação de citocinas e fatores de crescimento (FGFs e VEGF-±) e colágeno. Os dados dos experimentos in vivo serão correlacionados com osdados obtidos nos experimentos in vitro. Nossa perspectiva futura é de que, se houver efeito benéfico, esses sejam evidenciados bem como o mecanismo envolvido determinado. Acreditamos, que se o ácido palmitoleico exercer efeito sobre o processo de reparo tecidual existirão novas possibilidades de estudos de mecanismos de ação, além da possibilidade futura de desenvolver formulações (biomembranas, géis, pomadas) para aplicação em humanos.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
WEIMANN, ELAINE; BARROS SILVA, MAYSA BRAGA; MURATA, GILSON MASAHIRO; BORTOLON, JOSE RICARDO; DERMARGOS, ALEXANDRE; CURI, RUI; HATANAKA, ELAINE. Topical anti-inflammatory activity of palmitoleic acid improves wound healing. PLoS One, v. 13, n. 10 OCT 11 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.