Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão e funcionalidade de receptores de cininas em células tumorais e do sistema imune

Processo: 11/15562-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Elaine Guadelupe Rodrigues
Beneficiário:Mariana Ferrazzo Souza
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/51423-0 - Peptídeos bioativos e peptidases: atividades biológicas e imunobiológicas em doenças infecciosas e no câncer, AP.TEM
Assunto(s):Melanoma   Oncologia   Bradicinina   Neoplasias mamárias   Macrófagos   Células dendríticas

Resumo

O melanoma tem origem nos melanócitos (células produtoras de melanina), é um tumor grave devido à alta ocorrência de metástases e com tratamentos disponíveis (quimio e radioterapia) apresentando baixa efetividade e muitos efeitos colaterais indesejáveis. O câncer de mama é o segundo tipo de câncer mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres, também de difícil controle e tratamento. O desenvolvimento tumoral pode induzir uma resposta imune inata e adaptativa específica capaz de reconhecer antígenos tumorais, todavia, devido à indução de uma resposta predominante do tipo Th2, a resposta antitumoral protetora do tipo Th1 é suprimida. Alternativas imunoterapêuticas indutoras de uma resposta do tipo Th1 vêm sendo avaliadas como adjuvantes para os tratamentos convencionais. Nas etapas da progressão tumoral, ocorre a geração e a clivagem de fatores por enzimas proteolíticas, capazes de modular o desenvolvimento tumoral, como por exemplo, as cininas. Além da participação da bradicinina na angiogênese tumoral, cininas tem demonstrado um importante papel na modulação de respostas imunes, devido à expressão de receptores específicos em células do sistema imune. Receptores de cininas também vêm sendo identificados em células tumorais, e em alguns casos, sua ativação interfere na proliferação, na invasão/migração, e também na secreção de moléculas pela célula tumoral. Ainda não se conhece o papel de cininas formadas no microambiente tumoral por proteases secretadas localmente, e não se sabe se esses peptídeos podem agir como fatores moduladores da resposta imune antitumoral. Assim, o objetivo deste projeto é verificar a expressão de receptores de cininas em células do melanoma murino B16F10 e do carcinoma de mama murino 4T1 e se a ativação deles altera características dessas células tumorais. Também se pretende verificar se cininas são capazes de mudar o perfil Th2 não-protetor predominante da resposta imune antitumoral para um perfil Th1 protetor.