Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos modulatórios da articaína a 2%, 3% e 4%, associada ou não a lipossomas, sobre a produção de citocinas em fibroblastos gengivais humanos.

Processo: 11/15768-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Maria Cristina Volpato
Beneficiário:Bruno Vilela Muniz
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:06/00121-9 - Novas formulações de anestésicos locais de liberação controlada: do desenvolvimento ao teste clínico odontológico, AP.TEM
Assunto(s):Caspase 3   Carticaína   Lipossomos   Sobrevivência celular   Citocinas   Anestesia odontológica   Fibroblastos

Resumo

A toxicidade de anestésicos locais sobre vários tipos celulares tem sido demonstrada e pode estar associada a produção de citocinas pró-inflamatórias. A articaína, em particular, tem sido implicada em número considerável de casos de parestesia após bloqueio do nervo alveolar inferior e essa ocorrência parece ser concentração-dependente. A associação a carreadores (objeto de estudo do projeto temático vinculado), como lipossomas, tem demonstrado redução na toxicidade sistêmica e aumento da meia-vida plasmática in vivo, além de aumento da duração da anestesia em alguns modelos. Desta maneira, o objetivo do estudo é observar os efeitos da articaína sobre a modulação das citocinas IL6 e IL1±, da caspase 3 e da viabilidade celular em culturas de fibroblastos gengivais humanos. As células serão expostas às formulações articaína a 2%, 3% e 4% na forma se solução e em suspensão lipossomal (lipossomas unilamelares), além dos controles (soro fisiológico, suspensão lipossomal e ausência de tratamento). A quantificação das citocinas IL6 e IL1± (imunoensaio de ELISA), caspase 3 (ensaio fluorimétrico) e viabilidade celular (redução do XTT - espectrofotometria) serão realizadas após 10min e 4h da exposição às formulações e controles. A análise estatística será realizada por ANOVA (teste de Tukey) ou Kruskal-Wallis (teste de Dunn) na dependência da distribuição dos dados e da homecedasticidade das variâncias. O nível de significância será 5% e o pacote estatístico será o BioEstat 5.0.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.