Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos vasculares da hiperativação beta-adrenérgica associados à ativação do sistema renina-angiotensina-aldosterona

Processo: 11/15972-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Ana Paula Couto Davel
Beneficiário:Jamaira Aparecida Victorio
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Isoproterenol   Fisiologia cardiovascular   Reatividade cardiovascular   Aorta

Resumo

O aumento da atividade nervosa simpática cursa com a hiperativação de receptores beta-adrenérgicos (beta-AR). Essa hiperativação pode ser realizada experimentalmente através do tratamento crônico com um agonista beta-AR não-seletivo, o isoproterenol (ISO). Pesquisas demonstram o papel patológico dessa hiperativação na vasculatura por resultar em aumento da resposta constritora à fenilefrina, redução da biodisponibilidade de óxido nítrico (NO) e síntese aumentada de fatores inflamatórios. Trabalhos prévios sugerem que a ativação dos receptores beta-AR pode, por sua vez, ativar sistêmica e localmente o sistema renina-angiotensina-aldosterona (SRAA). E tanto a angiotensina II, via ativação de receptores AT1, como a aldosterona, via ativação de receptores para mineralocorticóides (MR) podem induzir disfunção endotelial, estresse oxidativo e processo inflamatório em artérias, via cascata de sinalização dependente, dentre outros, da ativação de MAP kinases e do fator nuclear NF-kappaB. Tem-se descrito que o antagonismo dos receptores AT1 ou dos MR pode ter efeito benéfico sobre as alterações estruturais e funcionais cardíacas induzidas pelo ISO. Entretanto, não se sabe se a ativação do SRAA estaria envolvida nas alterações vasculares causadas pelo tratamento com ISO. Assim, o objetivo deste projeto é investigar os efeitos vasculares do antagonismo dos receptores AT1 e MR quando há hiperativação dos receptores beta-AR, com ênfase nos mecanismos funcionais, bioquímicos e moleculares. Para tal, ratos Wistar serão tratados com ISO ou veículo e co-tratados com antagonistas dos receptores AT1 ou MR. Nas artérias destes animais serão realizados experimentos de reatividade vascular; medidas de fluorescência para inferir o estresse oxidativo e produção de NO in situ; RT-PCR em tempo real e Western-blot de fatores inflamatórios, de enzimas anti- e pró-oxidantes e de MAP kinases.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VICTORIO, JAMAIRA A.; CLERICI, STEFANO P.; PALACIOS, ROBERTO; ALONSO, MARIA J.; VASSALLO, DALTON V.; JAFFE, IRIS Z.; ROSSONI, LUCIANA V.; DAVEL, ANA P. Spironolactone Prevents Endothelial Nitric Oxide Synthase Uncoupling and Vascular Dysfunction Induced by beta-Adrenergic Overstimulation Role of Perivascular Adipose Tissue. Hypertension, v. 68, n. 3, p. 726+, SEP 2016. Citações Web of Science: 18.
DAVEL, ANA P.; VICTORIO, JAMAIRA A.; DELBIN, MARIA A.; FUKUDA, LIVIA E.; ROSSONI, LUCIANA V. Enhanced endothelium-dependent relaxation of rat pulmonary artery following beta-adrenergic overstimulation: Involvement of the NO/cGMP/VASP pathway. Life Sciences, v. 125, p. 49-56, MAR 15 2015. Citações Web of Science: 8.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
VICTORIO, Jamaira Aparecida. Efeitos vasculares da hiperativação beta-adrenérgica associados à ativação do sistema-renina-angiotensina-aldosterona. 2014. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Biologia.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.