Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da privação do sono no acoplamento sensório-motor em adultos

Processo: 11/16016-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:José Angelo Barela
Beneficiário:Stefane Aline Aguiar
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Controle postural   Controle motor   Sono

Resumo

Privação do sono tem sido associada a diversas alterações funcionais e, em específico, a deterioração do controle postural. Apesar de diversos estudos terem identificado essa relação, muito pouco é conhecido sobre quais mecanismos subjacentes ao controle postural a privação do sono estaria afetando. Considerando que o controle postural depende de um intrincado relacionamento entre informação sensorial e ação motora, a privação do sono poderia alterar os mecanismos responsáveis pela realização deste relacionamento. O relacionamento entre informação sensorial e ação motora, no controle postural, tem sido investigado utilizando o paradigma da sala móvel, pois assim ocorre a manipulação de uma fonte de estímulos sensoriais e observa-se a resposta motora, tal como a oscilação corporal, desencadeada por tal manipulação. Utilizando esse paradigma, diversos estudos mostraram que alterações neste relacionamento podem ser desencadeadas sem e com a participação direta e consciente do participante, alterações estas que poderiam ser minimizadas ou afetadas pela privação do sono. Assim, o objetivo do presente projeto é o de examinar os efeitos da privação do sono no relacionamento entre informação visual, proveniente de uma sala móvel, e a oscilação corporal em adultos mantendo a postura ereta. Para tanto, 40 participantes constituirão dois grupos: um grupo que será privado de sono (PS) e um grupo que terá sono normal. Ambos os grupos serão testados em dois dias. No primeiro dia, os participantes manterão a postural ereta dentro de uma sala móvel, realizando quatro tentativas, com duração de 60 segundos cada. A primeira tentativa será sem movimento (linha de base) e nas demais a sala será movimentada com frequência de 0,2 Hz, 0,6 cm de amplitude e 0,6 cm/s de velocidade. Após, os participantes do grupo PS ficarão sem dormir por 24 hs, enquanto os participantes do grupo SN deverá dormir entre 7 e 9 hs. No dia seguinte, os participantes retornarão ao laboratório e realização outras 8 tentativas. Inicialmente, todos realização quatro tentativas idênticas as realizadas no primeiro dia (1 sem movimento e 3 com movimento). Na quarta tentativa, metade dos participantes de cada grupo será exposta à manipulação da informação visual, com o movimento da sala, porém com parâmetros maiores que os utilizados até então: frequência de 0,2 Hz, amplitude de 3,5 cm e velocidade de 3,5 cm/s. Após essa tentativa, estes participantes realização mais três tentativas com movimento da sala com parâmetros menores: frequência de 0,2 Hz, amplitude de 0,6 cm e velocidade de 0,6 cm/s. A outra metade dos participantes, na quarta tentativa, serão informados que a sala movimentará e solicitados a permanecerem o mais estático possível. Após a quarta tentativa, mais três tentativas serão realizadas com os mesmos parâmetros utilizados anteriormente: frequência de 0,2 Hz, amplitude de 0,6 e velocidade de 0,6 cm/s. Em todas as tentativas, a oscilação corporal e o movimento da sala serão obtidos utilizando um sistema de análise de movimento. A magnitude de oscilação será verificada obtendo a amplitude média de oscilação e o relacionamento entre o movimento da sala e a oscilação corporal será examinado utilizando as variáveis: coerência, ganho, fase e variabilidade de posição e de velocidade. Análises estatísticas envolverão ANOVAs e MANOVAs e buscarão, inicialmente, verificar se a magnitude de oscilação é afetada pela privação do sono. Posteriormente, as análises testarão se a privação do sono provoca alguma alteração no relacionamento entre o movimento da sala e a oscilação corporal. Finalmente, as análises também examinarão se a privação do sono altera a adaptação que ocorre quando o estímulo visual é alterado em uma tentativa, por exemplo, tentativa 4 do segundo dia, ou quando informação sobre o movimento da sala é disponibilizado ao participante.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEDAO, SABRINA TIAGO; AGUIAR, STEFANE ALINE; CUNHA, BIANCA PINTO; DE FREITAS, PAULO BARBOSA. Grip and load force control and coordination in object manipulation during a night of sleep deprivation. SLEEP AND BIOLOGICAL RHYTHMS, v. 13, n. 2, p. 163-171, APR 2015. Citações Web of Science: 2.
AGUIAR, STEFANE A.; BARELA, JOSE A. Adaptation of Sensorimotor Coupling in Postural Control Is Impaired by Sleep Deprivation. PLoS One, v. 10, n. 3 MAR 23 2015. Citações Web of Science: 8.
AGUIAR, STEFANE A.; BARELA, JOSE A. Sleep deprivation affects sensorimotor coupling in postural control of young adults. Neuroscience Letters, v. 574, p. 47-52, JUN 27 2014. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.