Busca avançada
Ano de início
Entree

Utilização do método Flow-FISH no diagnóstico de doenças dos telômeros: síndromes de falência medular e fibrose pulmonar idiopática

Processo: 11/16177-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Rodrigo do Tocantins Calado de Saloma Rodrigues
Beneficiário:Fernanda Gutierrez Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Técnicas e procedimentos diagnósticos   Hematologia   Telômero

Resumo

Telômeros são repetições em tandem da sequência hexamérica de nucleotídeos TTAGGG associadas a grupo de proteínas denominadas coletivamente de telossomo. Essas estruturas estão localizadas ao final dos cromossomos de células eucarióticas e são importantes na estabilidade, replicação dos cromossomos e viabilidade de proliferação celular, atuando na prevenção da ativação de respostas que agridam o DNA e a instabilidade do genoma. O comprimento dos telômeros diminui com cada divisão celular e com o aumento da idade dos indivíduos. A gradual perda destes, nas células, contribui para os fenômenos de senescência, apoptose e transformações neoplásicas. Com o objetivo de evitar o encurtamento dos telômeros, as células germinativas e algumas células somáticas produzem uma enzima denominada telomerase. Mutações nos genes dos complexos da telomerase ou nos que codificam as shelterinas, causam a erosão dos telômeros e, consequentemente, a perda excessiva de repetições teloméricas. As consequências patológicas dessas alterações culminam no desenvolvimento das doenças dos telômeros: as síndromes de falência medular, cirrose hepática, propensão ao cancêr e a fibrose pulmonar idiopática. A medida do comprimento telomérico se torna uma ferramenta diferenciada para diagnóstico destas doenças, contribuindo também para o direcionamento de condutas terapêuticas. Técnicas que sejam capazes de medir com eficiência e precisão o comprimento do DNA telomérico em diferentes tipos celulares são cruciais para o entendimento da dinâmica das doenças dos telômeros, bem como para a qualidade dos serviços de diagnóstico destas patologias. Várias técnicas podem ser utilizadas para medir o comprimento telomérico: Southern blotting, PCR em tempo real, FISH e Flow-FISH. Porém, a técnica que produz resultados mais eficientes e confiáveis, além de poder ser realizada em procedimentos de rotina, é o flow-FISH. No Brasil, ainda não existe nenhum serviço que utilize o flow-FISH para o diagnóstico de doenças de falência medular e fibrose pulmonar idiopática. Esse tipo de serviço está restrito à alguns laboratórios no Canadá e na Europa. O objetivo principal deste projeto é a avaliação da performance do Flow-FISH na determinação do comprimento telomérico de células sanguíneas nucleadas de pacientes com falência medular e fibrose pulmonar idiopática, a fim de implementar esta técnica como ferramenta no serviço de diagnóstico destas doenças. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GUTIERREZ-RODRIGUES, FERNANDA; SANTANA-LEMOS, BARBARA A.; SCHEUCHER, PRISCILA S.; ALVES-PAIVA, RAQUEL M.; CALADO, RODRIGO T. Direct Comparison of Flow-FISH and qPCR as Diagnostic Tests for Telomere Length Measurement in Humans. PLoS One, v. 9, n. 11 NOV 19 2014. Citações Web of Science: 48.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.