Busca avançada
Ano de início
Entree

Diferenciação, capacidade endocítica e função apresentadora de antígeno de células dendríticas isoladas de camundongos submetidos à vagotomia subdiafragmática

Processo: 11/16261-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Pesquisador responsável:Cristina de Oliveira Massoco Salles Gomes
Beneficiário:Daniel Sanzio Gimenes da Cruz
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/51886-3 - Neuroimunomodulação: fármacos, estresse e citocinas nas relações entre os sistemas nervoso, endócrino e imune, AP.TEM
Assunto(s):Nervo vago   Células dendríticas   Endocitose   Vagotomia   Ativação linfocitária   Neuroimunomodulação

Resumo

A identificação da via colinérgica na modulação da resposta imune e inflamatória tem sido apoiada por um número cada vez mais crescente de pesquisas nos últimos anos, principalmente nos estudos onde foram empregados modelos de vagotomia ou estimulação do nervo vago. Mais especificamente, tem sido demonstrado que o sistema nervoso central (SNC) é capaz de ser informado sobre o estado da inflamação via sinais neurais aferentes devido à inervação vagal nos órgãos e células do sistema retículo-endotelial. Em resposta a esta sinalização o arco eferente motor exerce um efeito anti-inflamatório na periferia através da liberação de acetilcolina (ACh) e a ação deste neurotransmissor diminui a produção de citocinas pró-inflamatórias por células imunes, tais como macrófagos. Evidências recentes da presença de receptores colinérgicos em células mais especializadas do sistema imune, como as células dendríticas, sugere a participação do sistema parassimpático na modulação da resposta imune. Uma provável hipótese é que o efeito anti-inflamatório da via colinérgica pode alterar indiretamente a função de células dendríticas, uma vez que "sinais de perigo" como o aumento de citocinas pró-inflamatórias, TNF-a e IL-1, induz a ativação destas células. Assim, o presente projeto tem por finalidade avaliar se a extinção da via parassimpática pela vagotomia subdiafragmática é capaz de afetar a geração, diferenciação e ativação das células dendríticas (DCs) de camundongos C57BL/6. As DCs serão analisadas quanto ao fenótipo, capacidade endocítica e estimulatória de linfócitos, bem como, a dosagem de citocinas IL-12p70 e IL-10.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CRUZ, Daniel Sanzio Gimenes da. Caracterização fenotípica e funcional de células dendríticas após vagotomia unilateral cervical em camundongos C57BL/6. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.