Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos do treinamento físico aeróbio ou resistido em parâmetros autonômicos e de estresse oxidativo em ratas hipertensas ooforectomizadas

Processo: 11/16441-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Kátia de Angelis Lobo D Avila
Beneficiário:Renata Kelly da Palma
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Memorial. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Menopausa   Hipertensão   Treinamento físico

Resumo

Atualmente, as DCV são a causa mais importante de morte. Durante o climáterio , devido a privação dos hormônios sexuais femininos, o risco cardiovascular aumentam. Nessa fase a mulher comumente se torna mais sedentária, o que é um importente fator de risco para hipertensão. Conhecendo o papel do sistema nervoso autonômo no sistema cardiovascular e como o estresse oxidativo pode prejudicá-lo, intervenções que reduzam o estresse oxidativo e/ou melhorem a função autonômica tem sido vistas como potenciais estratégias no manejo do risco cardiovascular. Assim os efeitos benéficos dos exercícios fisícos apresentam-se como uma forma de atenuar as difunções cardiovasculares e autônomicas. No entando, os mecanismos fisiológicos envolvidos nesses possíveis beneficíos foram pouco estudados em mulheres após a menopausa, especialmente os efeitos do treinamento aeróbio e resistido na hipertensão arterial sistêmica. Sendo assim, o objetivo do presente projeto será avaliar os efeitos do treinamento físico aeróbio (8 semanas em esteira ergométrica) ou do treinamento físico resistido (8 semanas em escada adaptada para ratos) na pressão arterial (PA) e frequência cardíaca (FC) (registradas de forma direta); no controle autonômico cardiovascular (sensibilidade dos pressorreceptores, variabilidade da FC e da PA), bem como no estresse oxidativo e na atividades das enzimas antioxidantes. As ratas (10 semanas de vida) serão divididas em 5 grupos (n=8 em cada grupo): controle saudável; hipertenso sedentário; oofectomizado (retirada bilateral dos ovários) hipertenso sedentário e ooforectomizado hipertenso treinado aeróbio ou resistido. Os resultados do presente projeto poderão colaborar na compreensão dos mecanismos responsáveis pelos benefícios fisiológicos induzidos pelo treinamento físico aeróbio ou resistido na redução da hipertensão em mulheres no climatério, bem como na busca de abordagens mais precisas para o diagnóstico e tratamento das doenças cardiovasculares nas mulheres menopausadas, de tal forma que estudos posteriores possam mostrar redução da morbimortalidade nessa população.

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SHIMOJO, GUILHERME LEMOS; DIAS, DANIELLE DA SILVA; MALFITANO, CHRISTIANE; SANCHES, IRIS CALLADO; LLESUY, SUSANA; ULLOA, LUIS; IRIGOYEN, MARIA-CLAUDIA; DE ANGELIS, KATIA. Combined Aerobic and Resistance Exercise Training Improve Hypertension Associated With Menopause. FRONTIERS IN PHYSIOLOGY, v. 9, OCT 29 2018. Citações Web of Science: 2.
DA PALMA, RENATA K.; MORAES-SILVA, IVANA C.; DIAS, DANIELLE DA SILVA; SHIMOJO, GUILHERME L.; CONTI, FILIPE F.; BERNARDES, NATHALIA; BARBOZA, CATARINA A.; SANCHES, IRIS C.; DA ROSA ARAUJO, ALEX SANDER; IRIGOYEN, MARIA-CLAUDIA; DE ANGELIS, KATIA. Resistance or aerobic training decreases blood pressure and improves cardiovascular autonomic control and oxidative stress in hypertensive menopausal rats. Journal of Applied Physiology, v. 121, n. 4, p. 1032-1038, OCT 1 2016. Citações Web of Science: 10.
SHIMOJO, G. L.; PALMA, R. K.; BRITO, J. O.; SANCHES, I. C.; IRIGOYEN, M. C.; DE ANGELIS, K. Dynamic resistance training decreases sympathetic tone in hypertensive ovariectomized rats. Brazilian Journal of Medical and Biological Research, v. 48, n. 6, p. 523-527, JUN 2015. Citações Web of Science: 10.
FILIPE FERNANDES CONTI; IRIS CALLADO SANCHES; NATHALIA BERNARDES; GUILHERME LEMOS SHIMOJO; DIEGO MENDROT TABOAS FIGUEROA; ROGÉRIO BRANDÃO WICHI; KÁTIA DE ANGELIS. Influência dos hormônios sexuais no consumo de oxigênio de ratos. Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v. 20, n. 6, p. -, Dez. 2014.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.