Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação hormonal sérica, estereológica e imunohistoquímica da membrana corioalantóide de éguas a termo: influência no desenvolvimento e nos parâmetros clínicos e metabólicos do potro.

Processo: 11/16387-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Claudia Barbosa Fernandes
Beneficiário:Marcela Gonçalves Meirelles
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Placenta   Bioquímica   Progesterona

Resumo

Recentemente, os centros de criação de equinos estão adotando o uso do exame pré-natal para monitoramento das éguas gestantes, buscando o reconhecimento de alterações, para que se tenha uma abordagem precoce, minimizando os riscos na gestação. O presente estudo visa estabelecer valores de referência que devem ser utilizados no monitoramento de prenhezes normais e indicadores de disfunção placentária e sofrimento fetal que podem influenciar no desenvolvimento e nos parâmetros clínicos e metabólicos do potro. A avaliação inclui um histórico completo da égua, acompanhamento clínico e exames ultrassonográficos fetais e placentários; avaliação do perfil hormonal, por meio de dosagens semanais de estrogênio e progesterona plasmáticos em éguas prenhes a partir do quinto mês de gestação, como marcadores de função placentária e bem estar fetal; avaliação das características macroscópicas, peso, morfometria e a expressão de receptores de estrogênio e progesterona na placenta a termo de éguas, tratando-se de análises que podem refletir no desenvolvimento fetal; avaliação clínica e metabólica do neonato, e a coleta de dados de idade, número de partos, peso, perímetro torácico e altura de éguas prenhes, peso altura e perímetro torácico dos potros para correlacioná-los com as avaliações destacadas acima. Dessa forma este trabalho conta com duas hipóteses, a primeira é que existe uma correlação positiva entre o peso, densidade microcotiledonária e a expressão de receptores para estrógeno e progesterona na placenta com o peso e altura de potros ao nascimento. E a segunda, sugere a existência de uma correlação positiva entre o aumento de progesterona e diminuição do estrogênio plasmático em éguas a partir do quinto mês meses de gestação, com a presença de lesões macroscópicas e/ou histológicas na placenta e com alterações clínicas e metabólicas no neonato.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MEIRELLES, MARCELA GONCALVES; VERAS, MARIANA MATERA; ALONSO, MARIA AUGUSTA; GUIMARAES, CARINA DE FATIMA; NICHI, MARCILIO; FERNANDES, CLAUDIA BARBOSA. Influence of Maternal Age and Parity on Placental Structure and Foal Characteristics From Birth up to 2 Years of Age. Journal of Equine Veterinary Science, v. 56, p. 68-79, SEP 2017. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
MEIRELLES, Marcela Gonçalves. Avaliação hormonal sérica e estereológica da membrana corioalantóide a termo de éguas: influência no desenvolvimento e nos parâmetros clínicos e metabólicos do potro. 2014. Dissertação de Mestrado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.