Busca avançada
Ano de início
Entree

Filogeografia da perereca Hypsyboas pulchellus: delimitação de linhagens e teste de hipóteses de diversificação evolutiva em regiões sub-tropicais da América do Sul

Processo: 11/16619-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:João Miguel de Barros Alexandrino
Beneficiário:Luiz Fernando Rocha Ugioni
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Filogeografia   Biogeografia   Evolução animal   Anfíbios

Resumo

O conhecimento dos processos que determinam padrões de diversidade biológica pode, em princípio, ser alcançado através de estudos de diversidade genética molecular de populações naturais que visam revelar a biogeografia histórica das espécies - i.e. Filogeografia. Atualmente, apesar de existirem já excelentes trabalhos sobre os processos evolutivos que determinaram a diversificação biológica em algumas zonas neotropicais, muito pouco se conhece ainda sobre a evolução da diversidade biológica na região sub-tropical da América do Sul. Assim, a nossa proposta de pesquisa prevê um estudo filogeográfico de um anfíbio anuro (a perereca Hypsiboas pulchellus) amplamente distribuído em ambientes de área aberta do sul do Brasil, Argentina, Uruguai e Paraguai, abrangendo áreas dos biomas da Mata Atlântica, Pampa e Chaco. O objetivo principal é examinar a hipótese de que H. pulchellus corresponda a múltiplas linhagens evolutivas, o que será conseguido descrevendo e comparando padrões de diversidade genética (mitocondrial e nuclear) de várias populações da espécie. Paralelamente, serão produzidas inferências sobre a história demográfica das populações da espécie, de forma a discutir a hipótese geral segundo a qual espécies da região sub-tropical poderão ter sofrido maiores impactos demográficos devido a flutuações climáticas históricas, quando comparadas com espécies de regiões tropicais. Serão finalmente discutidas a história biogeográfica da espécie, e a necessidade de uma eventual revisão taxonômica, no contexto da contribuição do trabalho para o conhecimento da biogeografia e evolução da biodiversidade sub-tropical. (AU)