Busca avançada
Ano de início
Entree

O major esquecido: Histórias de Alexandre, de Graciliano Ramos

Processo: 11/16814-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Literatura Brasileira
Pesquisador responsável:Carlos Eduardo Ornelas Berriel
Beneficiário:Edmar Monteiro Filho
Instituição-sede: Instituto de Estudos da Linguagem (IEL). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Graciliano Ramos

Resumo

Histórias de Alexandre, de Graciliano Ramos, foi publicado em 1944, quando o escritor alagoano vivia no Rio de Janeiro. Poucos anos antes, em 1938, viera a público Vidas Secas, último de seus consagrados romances. É possível dizer que Graciliano encontrava-se em um importante momento criativo, publicando artigos e contos na grande imprensa carioca. Histórias de Alexandre recebeu pouca atenção da crítica, sendo qualificado como livro menor e permanecendo até hoje à margem de uma obra consistente e aclamada, talvez ensombrecido por Infância, seu primeiro livro com características declaradamente autobiográficas, lançado logo a seguir, em 1945. Entretanto, uma leitura atenta mostra que Histórias de Alexandre exibe as mesmas preocupações presentes em todos os outros escritos de Graciliano Ramos - descrença com relação à política e à justiça; embate entre as estruturas rurais e arcaicas e as forças modernizadoras representadas pelo ambiente urbano e pela industrialização; denúncia da miséria; aversão ao capitalismo e à linguagem empolada - ainda que apresentadas como contos maravilhosos, formato pouco usual dentro da obra do escritor. Dessa forma, é possível afirmar que o livro mostra-se coerente não apenas dentro do conjunto da literatura de Graciliano, mas também como espaço para percepção de sua personalidade e escolhas formais. É possível estabelecer ainda uma relação entre as histórias narradas por Alexandre com O Narrador, de Walter Benjamin, sob o ponto de vista da construção artesanal das histórias, bem como da destruição de um modelo ideal de organização das forças produtivas que daria suporte às formas tradicionais da narrativa oral. O personagem assume seu papel como elo de uma cadeia complexa, formada por outros narradores e seus ouvintes desconhecidos, que se apropriam de um conteúdo ficcional, transformando-o. Assim, descurado por grande parte da crítica, Histórias de Alexandre reúne elementos de interesse dentro do conjunto de seus escritos, acrescentando, inclusive, outras dimensões passíveis de um olhar mais detalhado, tais como a fábula e o conto maravilhoso. Em Histórias de Alexandre, Graciliano Ramos elege a narrativa e a memória como elementos de discussão acerca da transformação de seu mundo, permitindo a utilização das idéias desenvolvidas por Walter Benjamin em O Narrador para compreensão do livro.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
FILHO, Edmar Monteiro. O major esquecido : histórias de Alexandre, de Graciliano Ramos. 2013. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Instituto de Estudos da Linguagem.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.