Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos antioxidantes do ácido anacárdico sobre o epitélio mucociliar do palato de rã

Processo: 11/10905-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Mariangela Macchione
Beneficiário:Jéssica Tioma Nakayama
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Peróxido de hidrogênio   Ácidos anacárdicos   Estresse oxidativo   Antioxidantes

Resumo

Estudos demonstraram que partículas poluentes estimulam a produção de radicais livres in vitro e que a exposição do aparelho respiratório ao material particulado, resultante principalmente da oxidação de diesel, leva à redução dos níveis de glutationa no epitélio mucociliar. Essas pesquisas sugerem, portanto, que a deficiência de agentes antioxidantes como a glutationa, aliada à produção aumentada de agentes oxidantes, são importantes fatores envolvidos na lesão do aparelho respiratório em função da poluição atmosférica. Nesse sentido, tornam-se interessantes pesquisas que visem ao estudo dos efeitos de agentes antioxidantes no epitélio mucociliar, que constitui o principal mecanismo de proteção de vias aéreas superiores, de modo a buscar opções de tratamento e prevenção aos males resultantes da poluição atmosférica. Desta forma, visa-se à redução de seu alto impacto na morbimortalidade observada atualmente, principalmente em populações urbanas.Dentre as diversas substâncias antioxidantes já descritas no meio científico, optou-se nessa pesquisa por avaliar o efeito do tratamento prévio do palato de rã com o ácido anacárdico, substância encontrada no caju, e cujo potencial antioxidante já foi descrito em estudos anteriores. Segundo Kubo et al. (2006) e Correia et al (2006), os ácidos anacárdicos podem agir na proteção do tecido contra o stress oxidativo devido à sua capacidade de suprimir enzimas pró-oxidativas, envolvidas na produção de espécies reativas de oxigênio (Ha e Kubo, 2005; Sun et al., 2006). Considerando-se esses resultados, analisaremos no presente estudo a interação entre o ácido anacárdico e o peróxido de hidrogênio, potente agente oxidante, utilizando o epitélio do palato de rã como modelo do epitélio mucociliar. A pesquisa será realizada em duas etapas: 1) Estudo da concentração ideal de peróxido de hidrogênio necessária para inibir o transporte mucociliar, sem, contudo causar danos irreversíveis ao epitélio. 2)Estudo do efeito do tratamento prévio com diferentes concentrações de ácido anacárdico em palatos de rã expostos à concentração ideal de peróxido de hidrogênio obtida na primeira fase do experimento. Analisaremos, para tais finalidades, as modificações físicas e químicas decorrentes da exposição a peróxido de hidrogênio em palatos previamente tratados com ácido anacárdico. Deste modo, serão estudados o transporte mucociliar, a frequência de batimento ciliar e a histologia dos palatos de rã utilizados no estudo. Objetivamos, assim, testar o efeito protetor do ácido anacárdico no epitélio do palato de rã, de modo a nos aproximarmos do entendimento de mecanismos que levem à redução do efeito da poluição no sistema respiratório.