Busca avançada
Ano de início
Entree

Quantificação beira leito do potencial de recrutamento alveolar através da tomografia de impedância elétrica em modelo experimental de Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo

Processo: 11/13861-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Marcelo Britto Passos Amato
Beneficiário:Roberta Ribeiro de Santis Santiago
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Pneumologia   Síndrome do desconforto respiratório agudo   Síndrome do desconforto respiratório em adultos   Respiração artificial   Tomografia de impedância elétrica

Resumo

A Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA) leva ao uso de ventilação mecânica protetora associada ou não a Manobras de Recrutamento Alveolar (MRA). Tomografia Computadorizada (TC) é padrão ouro na avaliação do Potencial de Recrutamento (PR), mas seu uso é limitado: deslocamento do paciente crítico e exposição à radiação. Medidas de oxigenação e de mecânica pulmonar seriam insuficientes, pois não avaliam fenômenos regionais. Tomografia de Impedância Elétrica (TIE) é útil na avaliação de fenômenos pulmonares regionais. Objetivos: 1) em modelo experimental de SDRA, correlacionar a porcentagem de alvéolos recrutados após "MRA-teste"(PEEP de 20 cmH2O e plateau inspiratório de 30 cmH2O) com a porcentagem recrutada após aplicação de "MRA máxima", com pressão inspiratória de até 60 cmH2O; 2) comparar a quantificação do PR pela TIE com a da Ultrassonografia (USG) e TC de tórax; 3) comparar TIE (variações de complacência regional - quantificação do número de unidades alveolares adicionadas ao pool funcionante) com as variações de shunt durante MRA e 4) desenvolver ferramenta da TIE para capaz de calcular online o PR baseado na MRA-teste. Resultados preliminares (4 pilotos): encontramos correlação entre os valores de shunt (gasometria) e colapso (TIE)(r²=0,73 e p<0,0001) nas MRAs. Comparamos a quantificação do recrutamento obtido durante o primeiro passo ("seguro") com o final ("rmáximo") e obtivemos correlação (r²=0,92 e p<0,002). (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SANTIAGO, Roberta Ribeiro de Santis. Quantificação à beira do leito do potencial de recrutamento alveolar através da tomografia de impedância elétrica em modelo experimental síndrome do desconforto respiratório agudo. 2016. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.