Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do potencial citotóxico de resinas acrílicas nacionais para bases de próteses. Influência de tratamentos térmicos e armazenamento em água

Processo: 11/18548-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Janaina Habib Jorge
Beneficiário:Carla Regina Couto Silva
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Prótese parcial removível   Resinas acrílicas   Citotoxicidade

Resumo

Muitos estudos têm sido realizados para verificar a citotoxicidade das resinas acrilicas. Porém, tais estudos baseiam-se em resinas importadas, pouco utilizadas nos diferentes laboratórios de próteses no Brasil. Dessa forma, o objetivo desse estudo será avaliar a efetividade de tratamentos térmicos complementares e do armazenamento em água na redução da citotoxicidade de resinas acrílicas nacionais para bases de próteses, por meio do teste MTT, o qual avalia a atividade mitocondrial das células em proliferação. As resinas acrílicas termopolimerizáveis que serão utilizadas neste estudo são Lucitone 550, Clássico, Clássico Onda Cryl, Vipi Cril e Vipi Wave. Primeiramente, nove corpos-de-prova serão confeccionados a partir de matrizes metálicas, em forma de discos com 10 mm de diâmetro e 1 mm de espessura. Após a confecção, após 24 ou 48 horas de armazenamento em água destilada, os corpos-de-prova das resinas termopolimerizáveis nacionais serão divididos em grupos de acordo com o tipo de tratamento térmico a que serão submetidos. Grupo 1: os corpos-de-prova, individualmente, serão expostos, imersos em água, à energia de microondas sob potência de 500 W por 3 minutos; Grupo 2: os corpos-de-prova, acondicionados em saquinhos plásticos, serão imersos em água a 550C por 60 minutos em aparelho termopolimerizador; Grupo 3: os corpos-de-prova não receberam nenhum tipo de tratamento térmico. Para o preapro dos extratos, 3 amostras de cada grupo serão colocados em frascos contendo 9 mL de meio de cultura e armazenados à 37ºC por 24 horas. Para análise da citotoxicidade, o teste MTT será utilizado.