Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência das soluções irrigadoras e da aplicação de ultra-som, na adesividade de pinos de fibra de vidro cimentados com cimento resinoso à dentina do canal radicular de dentes bovinos: avaliação por meio do teste de push-out

Processo: 11/18875-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2012
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:César Rogério Pucci
Beneficiário:Ana Júlia Farias de Lacerda
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOSJC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Assunto(s):Ultrassom   Cimentos de resina   Adesividade

Resumo

Com o objetivo de avaliar a influência das soluções irrigadoras endodônticas (soro fisiológico, solução de hipoclorito de sódio a 0,9% e solução de clorexidina a 2%) e do tratamento da dentina com uso de ultra-som na adesividade dos sistemas adesivos e cimento resinoso na dentina radicular, será realizada mensuração de resistência de cisalhamento, por meio do teste de push out, de pinos de fibras transparentes cimentados com cimento resinoso no interior de canais radiculares de dentes bovinos.Para isso serão utilizados noventa dentes bovinos que terão sua coroa descartada e suas raízes preparadas biomecânicamente realizado pela técnica clássica (lima Kerr 15 à lima Kerr 50) com soluções irrigadoras auxiliares. Os espécimes serão divididos em dois grupos de acordo com o tratamento de dentina utilizado: controle e ultra-som. Esses, por sua vez, serão divididos em três subgrupos de acordo com as soluções irrigadoras utilizadas durante o preparo biomecânico e durante o tratamento da dentina com ultra-som: soro fisiológico, clorexidina e hipoclorito. Todos os grupos serão desobturados com as brocas correspondentes aos pinos de fibra de vidro Exacto Translúcido (Angelus). Os dentes permanecerão armazenados em umidade relativa a temperatura de 37 graus centígrados por sete dias após tratamento endodôntico, quando então os condutos serão preparados, a dentina será tratada e os pinos de fibras de vidro cimentados com sistema adesivo One-Step (Bisco) e cimento resinoso Duo-Link (Bisco). Neste momento os dentes serão processados para realização do ensaio de push out: Serão fixados em uma base metálica na máquina de corte LabCut 1010 e serão seccionados perpendicularmente ao longo eixo da raiz, com disco diamantado sob constante refrigeração de água. A primeira fatia cervical, de aproximadamente 1 mm de espessura será descartada. Para cada espécime, serão obtidas 4 fatias de aproximadamente 2 mm de espessura. A padronização da espessura dos cortes será determinada com auxílio do dispositivo nônio, o qual será girado 4 vezes (0,5mm a cada volta) para corte de uma fatia. Durante o ensaio de push-out, a fatia sempre permanecerá com o lado cervical para baixo. Os resultados serão avaliados através dos valores de resistência obtidos em MPa. Estes valores do ensaio de push-out serão submetidos à análise estatística descritiva e inferencial, utilizando os testes ANOVA e Tukey, com nível de significância de 5%. Os dados obtidos no estereomicroscópio dos padrões de fratura serão submetidos ao teste Kruskal-Wallis.