Busca avançada
Ano de início
Entree

Paleossolos das formações Anacleto e Allen (Argentina) e sua relação com a Formação Marília e grupo Urucuia (Brasil): paleoambientes do Cretáceo Superior na América do Sul

Processo: 11/20160-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Geociências - Geografia Física
Pesquisador responsável:Francisco Sergio Bernardes Ladeira
Beneficiário:Roberta Marquezi Bueno
Instituição-sede: Instituto de Geociências (IG). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Cretáceo

Resumo

Paleossolos são solos formados pelos mesmos processos que conhecemos atualmente e que por algum motivo foram preservados. O mesmo pode ter sido soterrado por depósitos posteriores ou pode estar na superfície, tendo em sua época de formação, as condições diferentes das atuais. Especialmente a partir da década de 1980, tiveram sua importância reconhecida uma vez que representam um marco no sistema deposicional, pois indicam uma taxa de sedimentação menor ou ausente, ficando contidas nele informações paleoambientais e estratigráficas. No passado, eram descritos por sedimentólogos como litofácies maciças, porém hoje são uma fonte de informações completas e contínuas de diferentes características.Este projeto tem por objetivo caracterizar os paleossolos existentes na Formação Anacleto (Grupo Neuquén) e na Formação Allen (Grupo Malargue), nas províncias de Neuquén e Rio Negro, na Argentina a fim de fazer a reconstrução pelogeográfica do local baseada nos paleossolos existentes nestas durante o Cretáceo Superior, período comumente caracterizado por expressivo efeito estufa, e unir esta informações as já coletadas ao longo dos últimos seis anos acerca dos paleossolos da Formação Marília (19° a 23°S) e do Grupo Urucuia (9° a 16°S). Estes estão localizados em uma área central e a norte do hemisfério Sul, respectivamente, construindo assim um grande cenário paleoambiental cretácico superior para a área da América do Sul compreendida entre as latitudes 9°S e 40°S. Os estudos envolverão levantamentos de campo sistemáticos, análises laboratoriais (espectrometria de fluorescência de raio-X, descrição micromorfológica, difração de raio-X), tratamento informatizado dos dados e análises de eventuais fitólitos nos paleossolos das referidas formações. Esse estudo, conjuntamente aos estudos paralelos que vêm sendo feito pela proponente desde a graduação, fornecerá informações relevantes acerca das mudanças climáticas globais que aconteceram durante o Cretáceo na América do Sul, de forma ainda pouco abordada no país, durante uma época de significativo aumento da concentração de CO2 na atmosfera do planeta.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.