Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos associados ao desenvolvimento das complicações do diabetes tipo 2 em camundongos fêmeas ob/ob: papel preventivo do treinamento físico dinâmico aeróbio, resistido ou combinado

Processo: 11/20859-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Maria Claudia Costa Irigoyen
Beneficiário:Michelle Sartori
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Diabetes mellitus   Treinamento físico   Cardiologia

Resumo

O objetivo do presente estudo será avaliar o papel do treinamento físico aeróbio, resistido ou combinado (aeróbio+resistido) no desenvolvimento do diabetes tipo 2 analisando mecanismos associados às complicações no diabetes em camundongos fêmeas com deficiência na produção leptina (ob/ob). Para tanto, serão utilizadas 48 camundongos fêmeas, inicialmente com 4 semanas de idade, divididas em 6 grupos: selvagens sedentárias (SS), ob/ob sedentárias com 4 semanas de vida (OS-4), ob/ob sedentárias acompanhadas até a 12ª. semana de vida (OS-12), ob/ob treinamento aeróbio (OTA), ob/ob treinamento resistido (OTR) e ob/ob treinamento combinado (OTC). Os grupos treinados serão submetidos a 8 semanas de treinamento físico dinâmico aeróbio em esteira (50 a 60% da velocidade máxima do teste de esforço) ou resistido em escada (40-60% da carga máxima) ou a associação dos dois treinos (combinado). Ao final do protocolo (4 semanas para grupo OS-4 e 12 semanas para os demais grupos) serão avaliados: peso corporal; glicose, triglicérides e colesterol total sangüíneos; pressão arterial e freqüência cardíaca; sensibilidade barorreflexa; modulação autonômica cardiovascular; parâmetros de estresse oxidativo; marcadores inflamatórios e hormonais. Nossos resultados poderão colaborar para o entendimento dos mecanismos responsáveis pelo desenvolvimento do diabetes no sexo feminino, bem como possibilitarão avaliar e comparar os efeitos do treinamento físico aeróbio, resistido ou combinado, demonstrando a importância da atividade física na prevenção de disfunções associadas ao diabetes.