Busca avançada
Ano de início
Entree

Imunolocalização de laminina e fibronectina no reparo do músculo esquelético em ratos diabéticos tratados com laserterapia

Processo: 11/20867-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Cristiane Miranda Franca
Beneficiário:Camila Borin Takahashi
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Laser   Músculo esquelético   Diferenciação celular   Sistema musculoesquelético   Cicatrização   Biofotônica   Matriz extracelular

Resumo

Os músculos esqueléticos possuem grande plasticidade e uma habilidade única de reconstrução em resposta às lesões. Nos diabéticos há atraso ou inviabilização do reparo, por uma menor proliferação e migração celular, diminuição da produção de proteínas da matriz extracelular (MEC) e pelo desequilíbrio ente síntese proteica e proteólise, tanto muscular quanto dos componentes da MEC. A laserterapia é uma ferramenta bastante útil no restabelecimento da homeostase tecidual e aceleração do reparo, sendo utilizado inclusive no fechamento de feridas cutâneas de diabéticos. O objetivo deste trabalho é avaliar a ação da laserterapia no reparo muscular e a imunolocalização das proteínas da matriz extracelular laminina e fibronectina do músculo de ratos após criolesão. Para tal, serão utilizados 60 ratos Wistar (Rattus novergicus albinus) machos divididos aleatoriamente em 6 grupos, a saber: (1) sham n=5; (2) controle n=5; (3) controle diabético n=5; (4) controle criolesionado com laserterapia n=15; (5) diabético criolesionado n=15; (6) diabético criolesionado com laserterapia n=15. A diabetes será induzida por injeção de estreptozocina intraperitoneal em dose única de 50 mg/kg. Após a constatação da hiperglicemia, os animais sofrerão uma criolesão no músculo tibial anterior. O laser em baixa intensidade será aplicado diariamente em 8 pontos da lesão (780 nm, 5J/cm2, 10s por ponto, energia total: 3,2J). A eutanásia ocorrerá no dia 1 para os animais dos grupos 1, 2 e 3 e nos dias 1, 7 e 14 para os animais dos grupos 4, 5 e 6. Os músculos serão coletados, fixados em formol tamponado a 10% e processados rotineiramente para coloração com hematoxilina e eosina visando a análise morfológica do reparo muscular. Posteriormente será realizada reação de imunohistoquímica para localização espacial e temporal de laminina e fibronectina. Para tal será utilizado microscópio de luz com retículo acoplado e os dados serão submetidos a análise estatística apropriada.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FRANCA, CRISTIANE MIRANDA; SANTANA, CRISTIANO DE LOURA; TAKAHASHI, CAMILA BORIN; ALVES, AGNELO NEVES; DE SOUZA MERNICK, ANA PAULA; SANTOS FERNANDES, KRISTIANNE PORTA; TEIXEIRA DA SILVA, DANIELA DE FATIMA; BUSSADORI, SANDRA KALIL; MESQUITA-FERRARI, RAQUEL AGNELLI. Effect of laser therapy on skeletal muscle repair process in diabetic rats. Lasers in Medical Science, v. 28, n. 5, p. 1331-1338, SEP 2013. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.