Busca avançada
Ano de início
Entree

Relação entre o movimento ortodôntico vestibular dos incisivos inferiores e características do osso alveolar vestibular e lingual: avaliação por meio da tomografia computadorizada cone-beam

Processo: 11/22520-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Ortodontia
Pesquisador responsável:Guilherme dos Reis Pereira Janson
Beneficiário:Carolina Carmo de Menezes
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil

Resumo

Introdução: Existe uma associação entre o movimento dentário vestibular e o desenvolvimento de deiscências ósseas e recessões gengivais. Objetivo: O objetivo principal deste estudo será avaliar a espessura e o nível das tábuas ósseas vestibular e lingual, na região dos incisivos inferiores, em pacientes cujo tratamento ortodôntico corretivo incitou um movimento vestibular significante dos incisivos inferiores, comparando-os com pacientes em que o tratamento ortodôntico preservou a inclinação inicial dos incisivos inferiores ou os movimentou para lingual. Material e Métodos: Exames de tomografias computadorizada cone beam (i-Cat, Hartsfield, PA, EUA) serão obtidos após o tratamento ortodôntico em 30 pacientes, inicialmente com más oclusões de Classe I ou II, tratados sem extrações dentárias no arco inferior e que mostraram protrusão dos incisivos inferiores, maior ou igual a 5mm durante o tratamento (Grupo I); e em um grupo de 30 pacientes com más oclusões de Classe I e II cujo tratamento ortodôntico corretivo não alterou a posição inicial dos incisivos inferiores ou movimentou-os para lingual (Grupo II-Controle). Os pacientes do grupo II serão pareados por idade, sexo, padrão facial e relação sagital inter-arcos com os pacientes do Grupo I. Nas imagens de tomografia computadorizada, serão mensuradas a espessura e o nível das tábuas ósseas vestibular e lingual, assim como a presença ou ausência de deiscências e fenestrações ósseas pelo método digital utilizando-se o software NemoScan (Nemotec, Madri, Spain). A comparação intergrupos será realizada pelo teste t independente e o teste do Qui-quadrado, adotando o nível de significância de 5%.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.