Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da concentração das proteínas VEGF e PDGF-alfa armazenadas nos grânulos alfa das plaquetas de doadores de sangue

Processo: 11/23143-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 31 de agosto de 2012
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Estela Maria Novak
Beneficiário:Michelle Karina da Silva
Instituição Sede: Hemocentro de São Paulo. Fundação Pró-Sangue. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Células tumorais   Plaquetas sanguíneas   Proteínas angiogênicas   Fator de crescimento transformador beta1   Fatores de crescimento do endotélio vascular
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Granulos Alfa | PDGF-alfa | Plaquetas | Proteinas Angiogênicas | TGF-beta1 | Vegf | bioquimica

Resumo

Plaquetas são fontes de diversos fatores de crescimento, com grande potencial terapêutico. Uma vez liberados dos grânulos alfa das plaquetas ativadas, esses fatores atuarão no sítio da lesão, estimulando a quimiotaxia e angiogênese, melhorando assim a reparação tecidual. Entretanto, vários estudos demonstram uma diferença entre as concentrações dos fatores de crescimento (FC) VEGF(vascular endothelial growth factor) e PDGF (Platelet-derived growth factor) nas plaquetas e nos diferentes sistemas de preparação e armazenamento. Além do PDGF, a diminuição do VEGF também pode afetar a profilaxia de hemorragias graves. Por outro lado, apesar dos fatores de crescimento localizados nos grânulos alfa serem essenciais para as atividades normais das plaquetas, as plaquetas são capazes de sequestrar as proteínas angiogênicas produzidas pelas células tumorais, e armazena-las nos grânulos alfa. A angiogêneses é crítica tanto na cicatrização normal, como no crescimento tumoral. Nas duas situações, o desenvolvimento de novos vasos é estimulado por diferentes fatores de crescimento, como PDGF e VEGF, que poderão ser liberados pelos grânulos alfa. É importante observar que a interação entre as plaquetas circulantes e as células tumorais podem influenciar o crescimento e a disseminação tumoral. Pacientes que recebem concentrados de plaquetas de sangue total ou de aférese, poderão ter o acúmulo das proteínas angiogênicos. Este estudo propõem verificar nos concentrados de plaquetas obtidos por sangue total e por aférese dos doadores banco de sangue da FPS/HSP, se há alguma alteração na quantidade dos fatores PDGF e VEGF armazenados nos grânulos alfa em 1, 3 e 5 dias após as preparações.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)