Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação in vitro do tempo de decomposição de diferentes concentrações do peróxido de hidrogênio e penetração na superfície do esmalte intacto e com restaurações existentes

Processo: 11/17507-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marcelo Giannini
Beneficiário:Vanessa Cavalli Gobbo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Piracicaba (FOP). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Peróxido de hidrogênio   Dentística

Resumo

Os objetivos deste estudo in vitro serão determinar o tempo real de decomposição do peróxido de hidrogênio (PH) e sua penetração na câmara pulpar quando aplicado no esmalte intacto e com restaurações pré-existentes. Na fase I, incisivos bovinos (60) serão submetidos à baixas concentrações de peróxido de carbamida (PC -10%; 15%; 20%) e PH (6%) e altas concentrações de PH (35%), sem ou com ativação de luz (LED; LED/Laser diodo; halógena), e a decomposição do PH, em função do tempo de aplicação preconizado, será determinado por meio de titulação do PH com permanganato de potássio. Adicionalmente, o pH dos agentes clareadores e a alteração de cor dos elementos dentais serão mensurados, para validar a segurança e eficácia do tempo de decomposição, respectivamente. Para determinação da penetração do PH na câmara pulpar (fase II), serão confeccionadas restaurações na superfície vestibular de incisivos bovinos (240), de acordo com o material restaurador (Filtek P90 + adesivo Silorano ou Filtek 350 XT + adesivo Adper Easy One) ou a superfície permanecerá intacta (controle). Os dentes serão submetidos a 5.000 ciclos térmicos. Solução tampão de acetato será inserida na câmara pulpar antes dos clareamentos, de acordo com o tempo ideal de decomposição obtido na fase I. A solução tampão coletada será adicionada aos leucocristais violeta e enzima horsedish peroxidase para determinação da densidade óptica das soluções por espectrofotometria. Após o clareamento, a área de união esmalte-resina será observada em microscopia confocal para avaliação dos efeitos do clareamento e da penetração dos peróxidos na área de união. Os resultados obtidos em todas as análises serão submetidos à análise exploratória dos dados para determinação do teste estatístico adequado.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VANESSA CAVALLI; BRUNA GUERRA DA SILVA; SANDRINE BITTENCOURT BERGER; FABIANO CARLOS MARSON; CINTHIA PEREIRA MACHADO TABCHOURY; MARCELO GIANNINI. Decomposition Rate, pH, and Enamel Color Alteration of At-Home and In-Office Bleaching Agents. Brazilian Dental Journal, v. 30, n. 4, p. 385-396, Jul. 2019.
CAVALLI, V.; SILVA, B. G.; BERGER, S. B.; ABUNA, G.; MARSON, F. C.; TABCHOURY, C. P. M.; GIANNINI, M. Effect of Adhesive Restoration and Bleaching Technique on the Concentration of Hydrogen Peroxide In the Pulp Chamber. Operative Dentistry, v. 42, n. 2, p. E44-E54, MAR-APR 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.