Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização da dinâmica e conectividade funcional entre o estriado e o hipocampo na tarefa de memória espacial/procedimento em modelo animal de Doença de Parkinson

Processo: 11/20002-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2014
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Manoel Jacobsen Teixeira
Beneficiário:Andre Luis Takatsu Coleman
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Doença de Parkinson   Eletrofisiologia   Dopamina   Memória (psicologia)   Hipocampo

Resumo

Além das alterações motoras, os pacientes parkisonianos também podem apresentar déficits cognitivos. Alguns autores sugerem que os núcleos da base também poderiam desempenhar uma função não motora e esta poder-se-ia estar relacionada com o processo de aprendizado e memória não espacial. Não obstante, outros autores sugerem que a memória pode ser dissociada de acordo com o tipo da tarefa em estriado-dependente e/ou hipocampo-dependente e que esses sistemas funcionem de forma independente ou até mesmo de forma competitiva. Paralelamente, além dessa dicotomia funcional, outros autores sugerem que os déficits de memória hipocampal poderiam estar relacionados a um dano no estriado dorsal, sugerindo assim que o estriado também estaria interligado com circuitos do hipocampo/límbico. O presente projeto de pesquisa tem como proposta geral investigar as interações entre o região CA1 do hipocampo e o estriado dorsal sobre os processos cognitivos em um modelo animal da doença de Parkinson. Mais especificamente, procuraremos analisar a dinâmica e conectividade funcional das regiões supracitadas na tarefa de memória especial/procedimento em um modelo animal de doença de Parkinson (modelo do MPTP). Para tanto utilizaremos o teste do labirinto aquático de Morris, em uma versão seca para avaliar a memória. Simultaneamente ao teste comportamental será realizado o registro da atividade elétrica extracelular com matrizes de multieletrodos nas regiões supracitadas permitindo assim analisar os disparos neuronais (dezenas e/ou centenas) com o animal em livre curso (free-running) possibilitando assim uma melhor compreensão da dinâmica funcional de um conjunto de neurônios e inferir o fluxo de informação em função de tempo e do comportamento. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)