Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações respiratórias na Doença de Parkinson: estudo de possíveis mecanismos neurais em um modelo animal

Processo: 11/21841-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2012
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Ana Carolina Thomaz Takakura
Beneficiário:Marina Tuppy Cavalleri
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Respiração (fisiologia)   Doença de Parkinson

Resumo

A doença de Parkinson (DP) é uma desordem neurodegenerativa caracterizada clinicamente por tremor, rigidez, acinesia (ou bradicinesia) e instabilidade postural. O tremor tipicamente se inicia assimetricamente e está presente em repouso, geralmente envolvendo mãos, pernas, maxilar, lábios, afetando toda a face. Patofisiologicamente, a DP é classificada como uma sinucleinopatia associada predominantemente à perda de neurônios dopaminérgicos na substância negra, mas outros neurônios do tronco encefálico podem também estar degenerados na DP, contribuindo não só para as alterações motoras, mas também não motoras observadas nessa patologia. Em pacientes que apresentam a DP também é possível observar deficiências respiratórias cujos mecanismos ainda não estão muito bem esclarecidos. As diversas alterações respiratórias observadas na DP podem ser caracterizadas como 1. Obstrução das vias aéreas superiores, 2. Complicações resultantes da ingestão de medicamentos, 3. Complicações resultantes da retirada de medicamentos e 4. Pneumonia. O objetivo deste projeto é estudar possíveis mecanismos envolvidos nos problemas respiratórios que estão associados à DP. Dessa forma, buscamos estudar os efeitos produzidos na resposta ventilatória basal e induzida por hipercapnia e/ou hipóxia em animais submetidos ao protocolo de indução de DP pela injeção no caudado-putâmen (CPu) de 6-hidroxi-dopamina (6-OHDA), um agente neurotóxico seletivo para células catecolaminérgicas, produzindo um modelo de DP que gera ampla resposta inflamatória. A avaliação dessas respostas respiratórias funcionais será realizada por um período de 60 dias após a injeção da 6-OHDA no CPu. Além dessa avaliação funcional, após 60 dias da injeção, os animais serão sacrificados e perfundidos e terão seus encéfalos removidos para tratamento de imunoistoquímica para avaliação de possíveis alterações neuroanatômicas em regiões localizadas no bulbo responsáveis pelo controle neural da respiração. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FALQUETTO, BARBARA; TUPPY, MARINA; POTJE, SIMONE R.; MOREIRA, THIAGO S.; ANTONIALI, CRISTINA; TAKAKURA, ANA C. Cardiovascular dysfunction associated with neurodegeneration in an experimental model of Parkinson's disease. Brain Research, v. 1657, p. 156-166, FEB 15 2017. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.