Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade florística e padrões sazonais dos campos rupestres e cerrado

Processo: 11/22635-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2012
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia de Ecossistemas
Convênio/Acordo: Vale-FAPEMIG-FAPESPA
Pesquisador responsável:Leonor Patricia Cerdeira Morellato
Beneficiário:Daniel Wisbech Carstensen
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro, SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/51307-0 - Diversidade florística e padrões sazonais dos campos rupestres e cerrado, AP.PITE
Bolsa(s) vinculada(s):13/05920-0 - Variação de espaço e tempo nas redes de interação planta-polinizador, BE.EP.PD
Assunto(s):Cerrado   Fenologia

Resumo

Esta proposta refere-se a uma rede de pesquisas que visa obter conhecimento com fortes bases empíricas, sendo sua meta principal a aplicação dos resultados em ações concretas e duradouras na restauração de um dos ambientes mais adversos do Brasil, os campos rupestres. Os passos necessários para obtenção dos produtos que se pleiteia são iniciados na busca do conhecimento prévio sobre os temas que se entende sejam fundamentais para a proposta; a seguir estudos são realizados no laboratório e finalmente ocupam a dimensão do campo, onde operam com toda intensidade e freqüências as forças seletivas que moldam a biodiversidade e serviços ambientais. Temos a convicção de que a proposta esta bem organizada, com subprojetos alinhados de forma a chegar rapidamente aos produtos esperados. O primeiro sub-projeto trata do estudo da diversidade e fenologia das vegetações de canga quartzitica e ferruginosa do Espinhaço e tem como objetivo final não apenas o conhecimento síntese obtido, mas subsidiar a seleção das de espécies indicadoras e espécies basais para a restauração ambiental dos campos rupestres. Numa segunda etapa as espécies selecionadas terão vários aspectos da sua biologia e historia natural estudados detalhadamente. O projeto da Dra. Morellato busca entender a fenologia e padrões sazonais da comunidade e suas espécies e os aspectos fundamentais da biologia reprodutiva das plantas basais com o meio ambiente no campo. Em São Paulo enfatizaremos os estudos nos cerrados e outras vegetações mais ameaçadas e que são similares às vegetações associadas à vegetação de campos rupestres em Minas Gerais. Assim compararemos o trabalho da equipe de São Paulo com fenologia de campos rupestres aos resultados em São Paulo, onde a fenologia tem sido avaliada com maior detalhe. Também serão enfatizados os potenciais efeitos das variações ambientais na fenologia reprodutiva e desenvolvimento vegetativo das espécies da vegetação de campos rupestres e associadas, como parâmetro bioindicador de seu potencial para a conservação. (AU)