Busca avançada
Ano de início
Entree

Genotipagem do HIV-1 para pacientes com carga viral inferior a 1000 cópias de RNA/mL

Processo: 11/23114-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de julho de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Lenice Do Rosário de Souza
Beneficiário:Larissa Ethel Soriano Freire
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):RNA   Técnicas de genotipagem   Carga viral   HIV-1

Resumo

A escolha do melhor esquema antirretroviral na infecção pelo HIV-1 diminui a replicação viral nos pacientes em tratamento e, conseqüentemente, diminuem a chance de surgimento de mutações dos vírus. Isso faz com que não haja seleção de mutantes resistentes, o que conduz ao sucesso do tratamento. A eficácia do esquema terapêutico pode ser avaliada pela queda da carga viral plasmática do HIV, sendo que quando inferior a 50 cópias de RNA do vírus por mL é, em geral, não acompanhada de detecção de mutações associadas à resistência aos antirretrovirais. O teste de genotipagem é hoje indicado para pacientes que apresentam insucesso terapêutico e ele tem como objetivo a avaliação das drogas que podem ser empregadas num novo esquema. Entretanto, tal teste é realizado com o limite de carga viral de 1.000 cópias de RNA/mL devido a limitações técnicas. As propostas deste estudo são validar a genotipagem para pacientes com carga viral inferior a 1000 cópias de RNA/mL; validar a utilização do provirus como material fonte para o exame de genotipagem, na indisponibilidade do RNA plasmático; propor e validar uma alternativa metodológica para ser utilizada diante do insucesso da abordagem pelo kit.; verificar o número de mutações acumuladas entre a primeira e esta genotipagem, bem como, se houve queda na contagem de CD4+ e repercussão clínica no período; estudar o tempo decorrido entre a primeira carga viral acima do limite de detecção e esta genotipagem.Serão incluídos neste estudo pacientes soropositivos para o HIV-1, em terapia antirretroviral, sem distinção de raça e sexo, com idade acima de 18 anos, atendidos pelo Serviço de Ambulatórios Especializados e Hospital Dia da Faculdade de Medicina de Botucatu, UNESP, que realizaram exame de carga viral plasmática durante os anos de 2010 e 2011. Os pacientes serão divididos em três grupos:Grupo 1: 20 pacientes com carga viral acima de 5000 cópias de RNA/mL.Grupo 2: 20 pacientes com carga viral entre 1000 e 5000 cópias de RNA/mL.Grupo 3: 20 pacientes com carga viral plasmática inferior a 1000 cópias de RNA/mL.