Busca avançada
Ano de início
Entree

Poluentes atmosféricos e prematuridade em São José dos Campos, SP

Processo: 11/21810-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2012
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2013
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Luiz Fernando Costa Nascimento
Beneficiário:Thaiza Agostini Cordoba de Lima
Instituição-sede: Instituto Básico de Biociências (IBB). Universidade de Taubaté (UNITAU). Taubaté , SP, Brasil
Assunto(s):Epidemiologia   Estudos ecológicos   Material particulado   Poluição do ar   Nascimento prematuro   São José dos Campos (SP)

Resumo

São poucos os estudos sobre o papel dos poluentes ambientais na gênese do parto prematuro, tanto no exterior como no Brasil. Os poluentes ambientais têm sido associados a doenças respiratórias na infância, doenças cardiovasculares e óbito. No Brasil existem três estudos que relacionam a poluição com baixo peso ao nascer. A prematuridade, o nascimento antes de completadas as 37 semanas de gestação, é um fator de risco para a morbi-mortalidade infantil e neonatal. Sua prevalência no Brasil está entre 7% e 12%. O objetivo deste projeto é estimar o papel dos poluentes dióxido de enxofre, ozônio, material particulado na gênese do parto prematuro em São José dos Campos, SP. Será feito um estudo epidemiológico do tipo ecológico com dados de poluentes ambientais obtidos da CETESB e com dados relativos ao recém-nascido obtidos do SINASC. Serão obtidas as médias diárias dos poluentes e, em seguida, criados totais de 7, 15 30 E 45 dias que antecederam ao parto. A análise estatística envolverá a técnica de regressão logística para estimar o papel dos poluentes, categorizados em quartis, para cada período de exposição. Será utilizado o programa computacional SPSS v. 10.0. O nível de significância adotado será alfa = 5%. (AU)